#EleNão

Mais de um milhão de pessoas, a grande maioria mulheres, marcharam nas ruas de todo país contra o fascismo

Milhares de pessoas, em sua grande maioria mulheres, tomaram as ruas do Centro do Rio no sábado, 29, situação que se repetiu em mais de cem cidades por todo o Brasil (reunindo mais de um milhão de pessoas no país), em estrondosa manifestação contra o candidato presidencial que representa o ódio na política, o machismo, o racismo e a homofobia.

 

As massivas manifestações foram convocadas pelo movimento de mulheres que nasceu nas redes sociais contra o candidato ultradireitista Jair Bolsonaro, deputado e ex-militar conhecido por declarações e atitudes a favor da ditadura e de discriminação contra mulheres e contra as populações negra e LGBT.

 

Na Cinelândia, a multidão entoou palavras de ordem contra o presidenciável. “Ele não, ele nunca, ele jamais” foi repetido em coro diversas vezes. O protesto seguiu em marcha até a praça XV, onde se encerrou de com um show comandado por grupos de mulheres, no dia histórico não só na capital carioca, mas em todo o Brasil.

 

Dia histórico no Brasil e no mundo

Foram entre dezenas e centenas de milhares de pessoas em cada uma das mais de 60 cidades mobilizadas, em quase todos os estados de Brasil. O evento reuniu mais de um milhão de pessoas no país, a grande maioria mulheres, que marcaram presença nas ruas contra o candidato presidencial que representa o ódio na política, o machismo, o racismo e a homofobia.

 

Em São Paulo, calcula-se que havia cerca de 500 mil pessoas no Largo da Batata, no centro. Outras importantes capitais como Salvador, Belo Horizonte, Recife e Porto Alegre, também tiveram eventos gigantescos, próximos ou acima de 100 mil pessoas.

 

O ato ultrapassou as fronteiras do país, chegando a grandes cidades europeias, africanas e americanas, como Paris, Madrid, Lisboa, Porto, Cabo, Nova York e muitas outras.