Projeto Ópera na UFRJ apresenta A flauta mágica

 

A Escola de Música da UFRJ comemora os seus 170 anos de existência com a 21ª montagem da mais conhecida e popular ópera de Mozart, A flauta mágica, uma obra-prima que agrada a adultos e crianças.

 

A temporada do projeto Ópera na UFRJ já começou, mas quem perdeu as apresentações no Rio de Janeiro (na Escola de Música) poderá assistir à ópera A flauta mágica de 29 de junho a 1º de julho, no Teatro Municipal de Niterói (Rua XV de Novembro, 35, Centro), no programa Óperas de Inverno. A entrada custa R$ 10 a inteira e R$ 5 a meia, ou para quem levar um quilo de alimento não perecível.

 

Música, dança, arte e teatro

A montagem une técnicos-administrativos, docentes e estudantes de diversas unidades da UFRJ e da UniRio.

 

Com direção musical de Inácio De Nonno, direção cênica de Julianna Santos, regência de André Cardoso e Felipe Prazeres e direção coreográfica de André Meyer, a montagem conta com dois elencos compostos por solistas formandos e formados da Escola de Música e do Instituto Villa-Lobos/UniRio; a Orquestra Sinfônica da UFRJ; o Coral Brasil Ensemble e cantores do Coro Infantil da UFRJ; e bailarinos da Companhia de Dança Contemporânea da UFRJ.

 

Na criação e confecção do cenário e figurinos, estudantes dos cursos de Artes Cênicas da Escola de Belas Artes; e na direção cênica, estudantes da Direção Teatral da Escola de Comunicação.

 

Fantasia – Cantada em alemão e com diálogos em português, a ópera “abre as portas de um mundo mágico de canto e música orquestral, de personagens fabulosos em criativos e coloridos figurinos e cenário impactante, com jogos de luz, garantindo mais de duas horas de divertimento musical e de espetáculo cênico”, informam os organizadores.