GREVE GERAL

Manifestantes fecham Linha Vermelha na altura do Fundão

 

A greve geral começou quente na UFRJ. Importante via de acesso no Rio de Janeiro, a Linha Vermelha foi totalmente fechada, na altura do Hospital Universitário, na madrugada do dia 28, dia nacional de protestos contra as reformas da Previdência e trabalhista.

Com palavras de ordem como “Fora Temer! ” e “Greve geral derruba o capital” cerca de 150 pessoas tomaram a via, por volta das 5h30 da manhã.

 

Além de trabalhadores e estudantes da UFRJ, de militantes de base do Sintufrj, do DCE e da Associação de Trabalhadores Terceirizados da UFRJ, havia representantes de organizações políticas como a União da Juventude Rebelião, Partido Comunista Revolucionário, Movimento Luta de Classe, Coletivo Rua, Coletivo Tribo, e entidades como o Sindicato dos Telefônicos e Associação dos Estudantes Secundaristas.

 

Por cerca de uma hora e meia, os manifestantes bloquearam toda via com ajuda de veículos e depois, com pneus em chamas, nos sentidos (Centro e Avenida Brasil). Houve relatos de congestionamento até a Avenida Washington Luiz, na altura de Gramacho.

 

Depois, o grupo saiu em passeata pelo viaduto da Linha Vermelha fechando, por mais uma hora e meia, a entrada da Cidade Universitária.

 

“O ato mostrou que a greve geral conseguiu ter efetividade, além da categoria que pararam, muitas vias foram paralisadas. Diversos militantes da UFRJ, da base, do DCE e do Sintufrj cumpriram uma missão importante intervindo na Linha Vermelha para dar visibilidade à greve”, avaliou o diretor da do Departamento da Juventude do Sintufrj, Esteban Crescente.

 

Greve na UFRJ

 

A adesão à greve é considerada forte na UFRJ.

 

Na madrugada, a antes do ato, um grupo grande de militantes percorreu salas dos centros do Fundão trancando acessos.

 

As administrações dos centros orientaram a suspensão das atividades acadêmicas e administrativas por motivo de segurança e pela dificuldade de acesso por causa da greve, inclusive dos trabalhadores terceirizados.

 

Mais interdições

 

Além da Linha Vermelha, a madrugada começou com interdições em outras vias – como a Ponte Rio Niterói, no vão central, sentido ao Rio, por mais de uma hora, na BR 101 (Niterói-Manilha e Avenida do Contorno) e acesso ao aeroporto Santos Dumont, o que deixou a cidade em estágio em atenção.

SEDE - ILHA DO FUNDÃO

Funcionamento: das 8 às 16h - Praça Jorge Machado Moreira, s/n - Cidade Universitária, CEP: 21941-598, RJ - Telefones: 21 3194-7100 - 3194-7101

 

SUBSEDE - PRAIA VERMELHA

Funcionamento: das 8 às 16h - Av. Pasteur, 250 fundos - CEP: 22290-140, Urca - Telefone: 21 2542-9143

 

SUBSEDE HU

Funcionamento: das 8 às 16h, Oficinas e CPV - Rua Machado Augusto de Andrade, s/n, Campus, Ilha do Fundão - HUCFF, CEP: 21941-913, RJ - Tel: 3866-6939

Para organizar a participação dos trabalhadores na greve, a assembleia aprovou a constituição da Comissão de Mobilização e Ação, que se encarregará de garantir o fechamento dos campi da UFRJ e a ida em massa ao ato unitário de todas as categorias no Centro da Cidade, às 16h.

 

A comissão se reunirá na segunda-feira, dia 24. Confira na próxima edição do Jornal do Sintufrj o local e horário.

 

OUTRAS DELIBERAÇÕES

Com os votos da maioria dos presentes ao auditório do CT foi aprovado a prorrogação do mandato da atual diretoria sindical por 90 dias, a contar da realização da assembleia geral de prestação de contas. As datas são as seguintes:

O fim do atual mandato sindical, para registro em ata, ocorrerá até o dia 15 de setembro, com o propósito de garantir o pagamento de todos os compromissos da entidade, inclusive com os funcionários.

GREVE GERAL
GREVE GERAL