Ato e vigília na Praia Vermelha marcaram o dia de paralisação na UFRJ em defesa da data-base

 

O objetivo foi o de acompanhar a votação do tema pelo STF, mas a sessão plenária foi encerrada sem que os ministros se pronunciassem sobre o assunto

 

Durante todo o dia desta quinta-feira, 20, a direção do Sintufrj manteve a vigília no campus da Praia Vermelha. Às 11h, foi montada a tenda onde a categoria marcou ponto para acompanhar pela televisão instalada no local pela entidade, a tão esperada votação da data-base dos servidores públicos pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Mas a sessão do tribunal foi encerrada às 18h 15m sem que o tema entrasse em pauta.

Na parte da manhã, dirigentes sindicais e trabalhadores da base se revezaram no microfone da entidade convocando as companheiras e os companheiros da Praia Vermelha para fortalecerem o ato-vigília. Às 14h, a coordenadora Joana de Angelis informou que o julgamento da data-base era o quarto item da pauta do STF. Naquela hora, o tribunal ainda julgava a primeira ação da pauta.

"Vamos continuar acompanhando todo a sessão do STF e, independente do resultado, nossa luta vai continuar, porque a data-base não resolvera nossa pauta específica, mas se for positivo o resultado, será um avanço. Tudo está relacionado a conjuntura atual e a nossa luta contra esse governo golpista, por democracia e Lula Livre", concluiu a dirigente.