Sucessão na UFRJ: assembleia aprova propostas para apresentar a reitoráveis

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

A constituição de um conselho de administração e gestão de pessoal e um amplo debate sobre a ampliação da participação dos técnicos-administrativos na composição dos órgãos colegiados são pontos que integram o documento que será entregue aos candidatos que disputam a reitoria da UFRJ.

O conteúdo das propostas foi abordado na manhã desta quarta-feira 20 em assembleia geral convocada pelo Sintufrj. O documento propõe também a defesa da autonomia universitária, da pluralidade da liberdade do debate acadêmico. Foram feitas críticas explícitas ao projeto Escola Sem Partido.

O texto que será entregue no dia 27 de março às três chapas da disputa no debate que fechará a campanha no CCS trata com ênfase das questões ligadas às condições de trabalho, políticas de saúde e segurança. Pontos relativos à Carreira também são tratados.

No centro das reivindicações está a valorização do técnico-administrativo e a democratização dos espaços institucionais garantido a participação da categoria.

Margem negativada

A assembleia aprovou também – por ampla maioria – que o Sintufrj ingresse com uma ação coletiva contra a margem negativada. A coordenação da entidade explicou: com a redução da margem de consignação na folha do servidor (desconto até determinado valor), fruto da retirada de percentuais importantes dos salários como os 28,86% e dos 26,05%, muitos sindicalizados ficaram com a margem negativada (ou seja, o novo limite de consignação não cobre o valor que está comprometido) e as empresas estão colocando seus nomes no SPC e Serasa.

Porém, como não houve má fé por parte dos servidores que fizeram uso da margem que dispunham, mas sim um corte abrupto por parte do governo, o Sintufrj recorreu à assessoria jurídica da entidade que orientou a ação para conquista ordem judicial para obter a baixa das taxas de juros e a retirada dos servidores dos cadastros de proteção de crédito.

Ato e debate contra a reforma da Previdência

A assembleia também foi espaço de mobilização para o Dia Nacional de Luta Contra a Reforma da Previdência nesta sexta-feira, 22 de março. No Rio, a concentração será a partir das 16h, na Candelária, para uma caminhada até a Central do Brasil.

Na parte da manhã, às 10h, o Sintufrj, promove debate no auditório do bloco A do CT, sobre previdência social. Marilane Teixeira, economista, e Gil de Oliveira, da PR-4, são os convidados.

                      Dirigente do Sintufrj avalia assembleia desta quarta, 20

 

COMENTÁRIOS