Pesquisa revela ações das universidades no enfrentamento à Covid-19

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O Colégio de Gestores de Comunicação (Cogecom) da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) divulgou nesta segunda-feira, 11, o resultado de uma pesquisa sobre as ações de enfrentamento à Covid-19 realizadas pelas universidades federais.

O levantamento traz dados como números de leitos disponibilizados pelos hospitais universitários, volume de álcool gel distribuído, quantidade de equipamento de proteção individual (EPI) produzidos, número de testes realizado e pesquisas científicas desenvolvidas.

Este levantamento, que será atualizado constantemente, resultou em uma mostra significativa de atividades de ensino, pesquisas e extensão voltadas para o enfrentamento emergencial da pandemia no Brasil. Das 67 instituições federais de ensino superior (Ifes) brasileiras, 46 responderam à pesquisa, entre elas a UFRJ. Outras universidades que não participaram ainda poderão disponibilizar as suas informações e os dados serão atualizados.

Os dados da pesquisa foram anunciados em coletiva de imprensa feita remotamente pelo presidente da Andifes e reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), João Carlos Salles Pires da Silva.

HUs

Os Hospitais Universitários (Hus) do país, de acordo com o levantamento, estão disponibilizando 2.228 leitos normais para tratamento da pandemia e 489 leitos de UTI, sendo que o número total inclui leitos próprios e outros viabilizados em parcerias para a construção e a operacionalização de hospitais de campanha.

O papel dos Hus no enfrentamento à pandemia foi destacado pelo presidente da Andifes no levantamento. Segundo Salles, o sistema das universidades federais, que é referência em diversas áreas, está impactado pelo colapso do Sistema Único de Saúde (SUS) devido à pandemia.

Números

Há 283 pesquisas sobre o coronavírus em andamento nas Ifes e 96 ações de produção de álcool gel e 912 mil litros de álcool líquido. Houve 104 ações de produção de EPIs, sendo produzidos, até o momento, 162.964 protetores faciais, 85.514 máscaras de pano, 20.200 unidades diversas, 6 mil aventais e 2 mil capazes.

Testagem

As ações de testagem do Coranavírus chegam a 53, com números de 2.600 testes diários e de 55.001 testes realizados. Até o momento foram feitas 697 campanhas educacionais e 341 ações solidárias.

Parcerias

Além disso, a pesquisa ainda mostrou que foram desenvolvidas 287 outras ações expressivas. As Ifes realizaram 198 parcerias com prefeituras e com governos estaduais.

Pesquisas

Sobre a evolução e o estágio das pesquisas desenvolvidas pela Ifes, há uma grande variedade de iniciativas pelo Brasil. E nelas importantes estudos relativos a vacinas e testes. “Há 823 pesquisas em andamento. Basicamente está sendo feito a identificação do genoma viral, o que permite depois de estabelecer uma vacina. Outros grupos estão trabalhando em um sistema informatizado para detecção de casos. Há iniciativas buscando maneiras de realizar testes com preços mais baixos”, informou a reitora da Universidade de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Lúcia Pellanda.

Contribuição poderia ser maior

De acordo com o presidente da Andifes, o levantamento teve como objetivo divulgar o volume das respostas das Ifes durante o período de pandemia, mesmo diante da falta crônica de verbas.

“As universidades públicas, assim como o SUS, têm conseguido dar as respostas mais eficazes neste momento. Evidentemente que estão atuando com as condições que têm. Estamos sofrendo uma defasagem orçamentária que, se não houvesse, possibilitaria respostas mais robustas. Elas estão respondendo atualmente a isso com uma seriedade imensa, que pode ser observado a partir dos números apresentados”, declarou João Carlos Salles.

Salles disse ainda que há também ações apoiadas pela Secretaria da Educação Superior (Sesu) do MEC.

COMENTÁRIOS