Vacinação e impeachment foram reivindicados na terça de luta

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Na terça-feira, 20 de abril, Dia Nacional de Luta e Conscientização por mais vacinas para a população e comida para quem tem fome, o país passou de 14 milhões de casos da Covid-19 e se aproximou da marca de 380 mil vidas perdidas, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Este dia foi marcado por protestos realizados pela CUT e demais centrais sindicais, sindicatos, movimentos populares e sociais, partidos de esquerda, e uma militância aguerrida. Nas redes sociais houve manifestações virtuais e tuitaço com a hashtag #VacinanoBraçoeComidanoPrato

Os termos “vacinação” e “impeachment” também estiveram entre os 10 mais citados no Twitter desde muito cedo, na terça-feira. Mutirões para colagem de cartazes, faixas abertas em passarelas, lambe-lambes espalhados pelas cidades brasileiras e projeções em prédios deram a tônica da mobilização em favor da vida e da democracia.  

A mobilização em todo o país foi para intensificar a pressão que os movimentos estão fazendo desde o início do ano por um auxílio emergencial satisfatório e que ajude no isolamento social, minimize a insegurança alimentar pela qual estão passando 125 milhões de brasileiros, e viabilize o controle da pandemia com a aceleração da imunização para toda a população.

A campanha reivindica

1 – Vacinas contra à Covid-19 para todos e todas e rapidez na vacinação;

2 – Distanciamento social e lockdown unificado e organizado em todo o país;

3 – Auxílio-emergencial de R$ 600 mensais para quem precisa, até o fim da pandemia;

4 – Programa de proteção e manutenção do emprego e da renda;

5 – Apoio financeiro às pequenas e médias empresas que geram emprego;

6 – Solidariedade às populações socialmente mais vulneráveis e combate à fome.

 

 

COMENTÁRIOS