Sintufrj já tem delegação à 12ª Plenária Estadual da CUT-Rio

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Com o reforço na análise de conjuntura do dirigente cutista Milton Rezende, a assembleia do Sintufrj desta terça-feira, 20, elegeu 10 delegados à 12ª Plenária Estadual da CUT-Rio Lígia Deslandes, que será realizada nos dias 21 e 22 de agosto, virtualmente. 

Rezende antecipou as preocupações da Central na atual conjuntura e a necessidade de recuperar bandeiras de lutas que foram deixadas para trás — como a valorização do salário mínimo, o combate à fome e à miséria, e a ampliação do serviço público de qualidade –, que serão temas das plenárias cutistas (estaduais e nacional),

Greve geral 

Segundo o dirigente da CUT Nacional, está na agenda da Central  a construção de um grande dia nacional de paralisação dos servidores públicos e de uma greve geral que mostre, país afora, a força dos movimentos sindical e social e amplie o Fora Bolsonaro! (“não vamos parar só São Paulo”, citou como exemplo). Como também construir uma agenda política sindical para o pós-Bolsonaro e independente de que governo seja eleito.

Outro ponto que será discutido nas plenárias cutistas é a necessidade, urgente, segundo Rezende, de se “repensar a nossa organização sindical, considerando as novas formas de trabalho e a nossa estrutura, que é a mesma da Revolução Industrial, portanto, muito defasada, onde 60 milhões de trabalhadores não se vêem representados em nenhum espaço sindical, espaços esses que já não dão conta dos ataques”.

“Como se dá a relação do movimento sindical como os movimentos sociais, como dialogar com eles? Qual a forma de trazer para nossa estrutura sindical os imigrantes? É possível unificar os bancários com os comerciários do Rio de Janeiro? E os uberizados? Nós temos capacidade e estrutura para isso? Temos que abrir o debate sobre essas questões. As plenárias estaduais e nacional da CUT têm que dar conta dessas demandas, apresentar propostas. Quem tem que se organizar para isso somos nós e não ficar esperando que o legislativo diga o que podemos  ou não fazer”, pontuou Milton Rezende. 

Delegação do Sintufrj

Por aclamação, a assembleia da categoria elegeu os 10 efetivos e os três suplentes, que compuseram a chapa única, à 12ª Plenária Estadual da CUT-Rio, que este ano homenageia a memória da companheira Ligia Deslande, morta em 22 de abril deste ano, por covid-19.

 Lígia Deslandes era secretária-geral da CUT-Rio e diretora do Sitramico. Muito ativa na condução das lutas da entidade e dos sindicatos de base, mãe e adorava escrever sobre política (publicou o livro “Operários do Petróleo”). 

A Plenária Estadual também homenageia a memória de diversos outros companheiros e companheiras que se foram em consequência da contaminação pelo coronavírus e pela falta de vacina. 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS