Comissão de Heteroidentificação da UFRJ organiza seminário nacional

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

A necessidade de aprofundamento da discussão sobre os procedimentos de heteroidentificação nas universidades federais, principalmente quando se aproxima a data para a revisão da Lei nº 12.711/2012, prevista ocorrer em 2022, motivou os integrantes da Câmara de Políticas Raciais da UFRJ a organizar o seminário nacional “Dez anos da política de cotas: experiência das comissões de heteroidentifiação nas universidades”. 

O evento será realizado de 18 a 22 de outubro, virtualmente. As inscrições começaram nesta segunda-feira, 13, e prossegue até 27 de setembro. Haverá duas modalidades de participação: na condição de apresentador representante de comissão de heteroidentificação ou na condição de ouvinte.

Inscrições

A inscrição para relato de experiência, o link é: bit.ly/seminariocotas2021. E a inscrição de participantes/ouvintes deverá ser feita pelo endereço: https://sgce.tic.ufrj.br/

Motivação

Denise Goés, coordenadora da Câmara de Políticas Raciais da UFRJ e integrante da Comissão de Heteroidenticação da UFRJ (junto com a PR-1), disse que o seminário será o canal para a discussão que se faz necessária sobre os procedimentos de heteroidentificação adotados nas universidades federais, e a sua importância aumenta porque, em 2022, a Lei Lei 12.711/2012, de 29 de agosto de 2012, será revisada. 

Essa lei determinou a reserva de vagas, no ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio, para candidatos autodeclarados pretos e pardos. Na UFRJ, o procedimento de validação da autodeclaração (denominado heteroidentificação) é realizado pela Comissão de Heteroidentificação. 

O momento político, lembram os organizadores do seminário, exige um fortalecimento da atuação das comissões e, para isso, é preciso entender as dificuldades. E, com a troca de experiências, aprimorar sua atuação. 

Durante o seminário, o público poderá acompanhar a apresentação dos integrantes das comissões das universidades. 

Segundo a Câmara de Políticas Raciais da UFRJ, há comissões em mais de 60 instituições e a expectativa é que a maioria delas participe do seminário socializando suas rotinas de atividades, dificuldades, resultados e perspectivas.

 

 

 

COMENTÁRIOS