Transporte e alimentação difíceis no Fundão

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Neste segundo dia de retorno presencial na Cidade Universitária, a comunidade reviveu um pouco as dificuldades do dia anterior: grandes filas nos restaurantes universitários do Fundão e ônibus cheios, principalmente nos chamados horários de pico. A enorme fila causada pelo grande intervalo de saída dos ônibus da Linha Del Castilho-Fundão, do Shopping Nova América, revelou o tamanho da encrenca para quem tem que chegar à Cidade Universitária.

Mas as adversidades não abatem o entusiasmo de
Bruna Tavares, 18 anos, caloura, feliz com o fato de estar ingressando na UFRJ. “Eu sou apaixonada pela área da educação, então é tudo muito bom. É tudo novo para mim”. 

Mas ela não deixa de reclamar do transporte. “É realmente muito lotado, tanto para chegar ao Fundão quanto o circular (interno)”, diz ela, que mora na Ilha do Governador. “No horário de pico, hoje mesmo, estava muito cheio. Estamos na Semana de Integração e tenho que chegar às 8h, mas minhas aulas começarão mais cedo, às 7h30”, disse a jovem.

No primeiro dia de Fundão (segunda-feira, 11) ela conseguiu almoçar, depois de 40 minutos de espera na fila do bandejão da Letras. Mas nesta terça a aula acabou ao meio-dia, e com a fila muito grande (“disseram que estava demorando uma hora”) e ela não conseguiu refeição. 

Parte readaptação, parte aumento da demanda

Parte disso, na visão do Diretório Central dos Estudantes, pode ter a ver mesmo com o processo de readaptação inerente ao retorno. Mas, certamente, também, com o aumento da demanda: há uma quantidade enorme de estudantes nestes espaços, muitos pela primeira vez no modo presencial, e não apenas os calouros. E toda essa gente precisa se adaptar, conhecer horários e itinerários DCE levou a questão dos ônibus à Prefeitura Universitária. 

A entidade dos estudantes comemora a instalação de mais um bandejão (onde era o Burguesão) no CT, mas pede a ampliação desta política, por exemplo, com a distribuição de quentinhas em locais como a Reitoria, para diminuir as filas.

 

COMENTÁRIOS