O tempo não para

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O tempo não para

Parceria entre o Sintufrj e o Laboratório de Informática para Educação (Lipe), da UFRJ, amplia perspectivas do cotidiano de aposentados e pensionistas

 

A vida da aposentada Marinês Vitariano da Cruz e Souza mudou depois que passou a frequentar as aulas do Curso de Apropriação da Cultura Digital, no Centro de Tecnologia (CT). “Foi como se eu tivesse tirado uma venda dos olhos. Vocês imaginam que eu agora encontro o meu contracheque na internet, e até fiz meu check in quando viajei?” –, comentou a auxiliar de enfermagem da UFRJ.
O aposentado Roberto Bonfim, 76 anos, não só aprendeu a acessar os recursos do computador, como também a navegar pelo display eletrônico do celular.
“Meu modo de vida está totalmente diferente, mas como quero saber mais, vou continuar no curso”, disse ele.
Esse é o resultado prático da parceria entre o Sintufrj e o Laboratório de Informática para Educação (Lipe) em benefício dos aposentados e pensionistas.
No dia 3, a primeira turma concluiu seu aprendizado e foi diplomada, um feito comemorado com entusiasmo e emoção. Afinal, é difícil viver num mundo cada vez mais digital sem dominar noções básicas de informática. A direção sindical atentou para isso e buscou uma solução.

Iniciativa exitosa
“Mais importante que aprender uma linguagem de computador é a relação humana; este laboratório é construído por todos”, definiu a razão social do Lipe o professor do curso Antônio Claudio Gomez de Souza.
O laboratório também desenvolve outras atividades de extensão, inclusive com escolas públicas. Aqui no Fundão, ministra informática básica para os trabalhadores da UFRJ e para a comunidade da Vila Residencial, e agora para os aposentados e pensionistas encaminhados pelo Sintufrj.
Um dos responsáveis pelo curso, e que também responde pela coordenação pedagógica do projeto, junto com outros profissionais, é Gilmar Constantino de Brito Junior. De acordo com ele, a iniciativa só está dando certo graças à dedicação de toda a equipe de trabalho, que inclui os técnicos-administrativos Ricardo Julian, Claudia Marques e Rejane Gadelha. “É uma grande comunhão de pessoas voltadas para a formação”, afirma.

 

Primeira turma

A Coordenação e o Departamento de Aposentados e Pensionistas do Sintufrj foram representados na solenidade de formatura pelas companheiras Maria Sidônia dos Santos Lira e Leila Castro.
“É muito importante para quem se aposenta se engajar em alguma atividade, por isso é muito importante o trabalho realizado pelo Lipe”, destacou Leila.
“Como coordenadora de Aposentados e Pensionistas, convido todos a participar das oficinas e deste projeto de inclusão digital que o Sintufrj faz parte”, disse Sidônia.

 

Veja quem está ingressando no mundo digital

“Conheci o Lipe pelo Jornal do Sintufrj e agradeço aos professores pela paciência, porque depois de certa idade o aprendizado é mais lento”, disse a enfermeira Maria Heloisa Monteiro Resende.

A aposentada Dorvalina Ponciana de Brito, acompanhada do neto Nicolas e do marido, Joel José Alves, servidor do IPPMG e que também fez o curso, foi uma das que mais comemorou a conquista do diploma de inclusão digital. “Agora não dependo mais de filhos para acessar o computador”, festejou. “Antes das aulas, eu via informática como um bicho de sete cabeças. Não é nada disso”, garante Joel.

“Com este diploma, não somos mais analfabetos digitais. Para nós é como se fosse o mestrado”, disse o marceneiro aposentado Antônio Irineu.

COMENTÁRIOS
error: Content is protected !!