CCS comemora 50 anos e homenageia servidores

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Na sessão solene do Conselho de Coordenação do Centro de Ciências da Saúde (CCS) em comemoração ao jubileu de ouro do maior centro da UFRJ, nesta segunda-feira, 16, no auditório Rodolpho Paulo Rocco (Quinhentão), foram muitos os momentos de emoção para o público presente com as homenagens aos trabalhadores “invisíveis” que garantem as condições para a realização das aulas, das pesquisas e dos projetos de extensão, e a ex-decanos. O Sintufrj foi representado pela coordenadora-geral Neuza Luzia.

A solenidade foi aberta com a apresentação do projeto de extensão Sons do Silêncio, composto de músicos e coral, sob a regência do maestro e doutorando do CCS, Erivaldo Braga. O tom dos discursos da reitora Denise Pires, do decano Luiz Eurico Nasciutti, da dirigente do DCE Mário Prata, Juliana Junto, e do presidente da comissão organizadora do jubileu, Antônio Ledo era de protesto aos ataques às universidades públicas e à produção científica no país.

Homenagens

Ana Esteves que por 25 anos atuou na secretaria do Conselho de Coordenação fez parte da mesa da solenidade representando a categoria e foi uma das homenageadas. No seu discurso, ela  destacou o profissionalismo dos que “construíram e constroem o dia a dia do CCS, trabalhando nos bastidores, quase invisíveis para a maioria”, mas que garantem a infraestrutura necessária para as pesquisas, o ensino e a extensão. “Eles vestem a camisa do centro e carregam o piano, porque o espetáculo não pode parar. Essas pessoas que a gente não vê ajudam a construir o CCS que vemos”, disse a servidora, que concluiu a tarefa com uma saudação reverencial: “Namastê”.

Também receberam certificado de reconhecimento os servidores mais antigos: o marceneiro Nero José do Nascimento, o assistente em administração da biblioteca, José Carlos da Silva Paz, o mestre de ofício Jorge Pierre da Costa e o engenheiro do Escritório de Planejamento, Judas Tadeu Siqueira Rodrigues. E foram homenageados pela dedicação e excelentes serviços prestados ao CCS, o técnico de audiovisual Sylvio Petrônio Rocha Lopes e o administrador Sebastião Amaro Coelho.

Os ex-decanos receberam placas e um vídeo preparado pela comissão homenageou dirigentes e professores eméritos. Nasciutti e Denise Pires inauguraram a placa comemorativa do jubileu. O evento foi encerrado com a apresentação da Companhia de Dança da Escola de Educação Física e Desportos.

REITORA DENISE PIRES DE CARVALHO na solenidade que marcou os 50 anos do Centro de Ciência da Saúde
COMENTÁRIOS