Covid sobe 23% nas Américas; no Brasil, réveillon e Carnaval podem ser cancelados

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Com o aumento de casos em vários países, autoridades brasileiras começam a rever decisões de liberar festas de réveillon e Carnaval

Publicado: 25 Novembro, 2021 – 12h20 | Escrito por: Redação CUT

© TOMAZ SILVA/AGÊNCIA BRASIL

O aumento de 23% de casos de Covid-19 nas Américas, principalmente no norte do continente, e quase em todos os países da América do Sul, é um alerta para o Brasil, onde autoridades começam a repensar se devem liberar as festas de final de ano, como o réveillon, e também o Carnaval 2022, que já foi cancelado em várias cidades do país.

A piora da pandemia do novo coronavírus com a alta no número de casos na Europa, após a reabertura e com a baixa vacinação, provoca uma séria de preocupação em vários países do mundo. Mesmo com índices ainda não confiáveis, várias cidades da Europa flexibilizaram as medidas de proteção contra o vírus. Agora, tendem a deixar em aberto a realização dos eventos, mas a tendência é permitir apenas festas particulares menores.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 25 países da região europeia – composta por 53 estados da Europa e da Ásia Central – correm o risco de registar falta de leitos hospitalares e 49 terão, até março, uma situação de grande ou extrema sobrecarga dos serviços de cuidados intensivos.

Nas Américas

Exceto o Brasil, Suriname e Venezuela, estão relatando uma incidência crescente de infecções, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

A Opas também alertou, nesta quarta-feira (24), que a América do Norte pode estar enfrentando uma recaída como na Europa, com os Estados Unidos e o Canadá reportando taxas crescentes de novos casos.

Em contraste, na América Central houve uma redução de 37% nas novas infecções.

“Embora os casos tenham diminuído significativamente nos últimos meses, a transmissão da Covid ainda está ativa em nossa região, então cada vez que baixamos a guarda, o vírus ganha impulso”, disse a diretora-geral da Opas, Carissa Etienne.

A Opas alertou que a experiência da Europa, onde muitos países relataram números recordes de novos casos nas últimas semanas, pode ser um reflexo do futuro nas Américas.

Embora 51% das pessoas na América Latina e no Caribe tenham sido totalmente vacinadas contra a Covid-19, há 19 países onde a cobertura vacinal está abaixo de 40% da população.

A Opas disse que as altas de casos ocorrem principalmente em áreas densamente povoadas onde as medidas de prevenção ao vírus foram suspensas ou relaxadas.

Com a aproximação da temporada de fim de ano e férias de verão no Hemisfério Sul, Etienne incentivou as pessoas a continuarem usando máscaras e mantendo o distanciamento social.

São Paulo atinge 100% de adultos com o ciclo vacinal completo

A cidade de São Paulo atingiu nesta quarta-feira (24) 100,03% dos adultos com o ciclo vacinal completo contra a Covid-19, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde da capital paulista.

A proporção acima dos 100% ocorre por causa de pessoas que não moram na capital, mas foram imunizadas em São Paulo. Por este motivo, também não é possível afirmar que todos os adultos residentes na cidade de São Paulo estão completamente imunizados contra a Covid-19.

Segundo os dados do “Vacina Já”, do Governo do Estado de São Paulo, a capital já aplicou 21.103.722 doses entre primeira, a segunda, a única ou a dose de reforço da vacina contra a Covid-19. Ao todo, foram aplicadas  53.110.099 doses da vacina no estado de São Paulo.

O Brasil ultrapassou a marca de 80% da população adulta com o esquema vacinal completo.

Balanço de casos e mortes no Brasil

O Brasil registrou nesta quarta-feira (24) 176 mortes por Covid-19, totalizando 613.416 vidas perdidas para a doença desde o início da pandemia.

Neste período, 22.043.417 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus – 4.686 novos casos foram confirmados nesta quarta.

 

 

 

COMENTÁRIOS