Servidores: jornada de lutas se intensifica

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

A Jornada de Lutas dos servidores públicos federais se intensifica. Nesta quarta-feira, 30, centenas de servidores ocuparam o canteiro central do espaço do servidor (entre os blocos C e D da Esplanada dos Ministérios), em Brasília, e caminharam até o Ministério da Economia com paradas no Ministério da Saúde e Previdência.  É o Ocupa Brasília que faz parte da mobilização unificada das categorias do funcionalismo público federal por reposição emergencial. 

“Hoje foi muito bom. Fomos dizer que queremos abertura de negociação imediata! É inadmissível aguardar dia 1º de abril, Dia da Mentira, para o governo vir contar historinha”, declarou Paulo Roberto Marinho, o Paulinho, coordenador de Comunicação do Sintufrj e integrante da delegação da entidade. Como divulgamos, o sindicato enviou uma representação da categoria para participar da Jornada de Lutas em Brasília. 

O dirigente informou ainda que os servidores estão jogando peso num início de negociação com o governo, pois há margem para a reposição da inflação. “Não aceitamos não como resposta. A Assessoria Jurídica da Fasubra informou que o índice de 19,99% só pode ser concedido até dia 4 de abril, mas que a reposição inflacionária do período pode ser feita até o fim do ano”, acrescentou Paulinho.

Caravanas de vários estados se encontram na capital federal sinalizando como o maior ato unificado do funcionalismo público em 2022. O objetivo das mobilizações é pressionar o governo a abrir negociações efetivas com o funcionalismo. Há mais de cinco anos os salários dos servidores estão congelados e vêm sendo corroídos pela inflação. Só em três anos de governo Bolsonaro o percentual de perdas é de 19,99%.

Pipocam greves 

A insatisfação com o governo Bolsonaro é geral. As categorias da elite do funcionalismo, as que ganham os maiores salários, também se mobilizam por reposição e ajustes de carreiras. No dia 29 os servidores do Banco Central declararam greve por tempo indeterminado. Os servidores do INSS estão em greve desde o dia 23 de março e aumentam o grau de mobilização. Os servidores da Secretaria do Tesouro Nacional aprovaram paralisação das atividades na sexta, 1º de abril, e na próxima terça-feira, 5.  A categoria pode votar na próxima terça a possibilidade de greve por tempo indeterminado. 

Mesmo que os prazos legais para concessão de reajuste em ano eleitoral pelo mecanismo da revisão geral anual (art. 37, inciso X da Constituição) se encerrem em abril, a mobilização pode arrancar algo do governo pois esses limites de prazo não se aplicam ao reajuste por meio de reestruturação das carreiras, por exemplo. Para esta quinta-feira, 31, os servidores fazem mais barulho em Brasília. 

Calendário

31/3 – Quinta-feira

9h – Concentração no anexo 2 do Senado;

11h – Concentração no bloco “P” do Ministério da Economia.

NA FOTO, DELEGAÇÃO ENVIADA PELO SINTUFRJ A  BRASÍLIA

 

COMENTÁRIOS
error: Content is protected !!