Covid-19: cientista da UFRJ acende sinal de alerta

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O site Conexão UFRJ divulgou um alerta: “A pandemia ainda não acabou. Não é o momento de relaxarmos, precisamos estar atentos”. A informação foi divulgada em vídeo, no dia 29 de setembro, pelo epidemiologista Roberto Medronho, coordenador do Grupo de Trabalho Multidisciplinar da UFRJ para Enfrentamento da Covid-19.

No vídeo, Medronho explica que “o vírus está aí e contaminando muita gente. Nos hospitais, está voltando a se elevar o número de casos de internados, as UTIs estão ficando com uma lotação muito acima do razoável, e isso pode trazer graves problemas para a saúde da população”.

Segundo o especialista, estamos vivendo um momento muito delicado da pandemia no Rio de Janeiro, e orienta que é preciso reduzir aglomerações, inclusive nos transportes públicos, mas para isso é necessário que o empresariado do setor aumente a frota rodando.

Piores indicadores

Medronho emitiu laudo técnico no dia 23 de setembro sobre a situação da Covid-19 no Rio de Janeiro e o retorno às aulas presenciais, no qual afirma: “O momento atual da pandemia no município é de elevação do número de casos. Os indicadores de gravidade no Rio de Janeiro estão entre os piores do Brasil e do mundo”.

O laudo registra que no município a letalidade (que mede o risco de morrer entre os doentes de Covid-19) está mais de três vezes maior que a do Brasil. O estudo aponta ainda que a ocupação de leito das UTIs está muito elevada, o que pode acarretar a não disponibilidade em casos que demandem tal serviço. Fora o fato de que o transporte público está sobrecarregado, com maior risco de contaminação.

Por isso, o laudo conclui: “Somos contrários ao retorno do ensino presencial nas escolas do município do Rio de Janeiro no momento atual, sendo mais seguro adotar o ensino remoto e oferecer meios para que os alunos mais carentes possam usufruir deste procedimento”.

Na foto, professor Roberto Medronho, coordenador do Grupo de Trabalho Multidisciplinar da UFRJ para Enfrentamento da Covid-19.

 

 

 

COMENTÁRIOS