Sintufrj: Assembleia exige suspensão imediata de discussão sobre implantação de ponto eletrônico

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Cerca de 200 trabalhadores e trabalhadoras participaram da assembleia convocada pelo Sintufrj, na quarta-feira, 10, para discutir a ameaça de implantação de ponto eletrônico na universidade. A reunião decidiu reafirmar o posicionamento da categoria contrário ao ponto eletrônico e defender a imediata suspensão dos debates sobre a implementação imediata de sistemas de controle de frequência externos. 

Um bloco de oito propostas foi aprovado por ampla maioria (119 votos favoráveis, 8 abstenções e apenas 3 votos contrários), organizando com muita unidade a posição e a luta dos técnico-administrativos em educação da UFRJ e fortalecendo o movimento sindical.

Confira as propostas aprovadas:

1- Reafirmar o posicionamento da categoria contrário ao ponto eletrônico e defender a suspensão imediata dos debates sobre a implementação de sistemas de controles de frequência externos; 

2- Defender a criação de um grupo de trabalho composto por membros da gestão de pessoal da universidade, da TIC, Coppe, NCE, especialistas da área e da representação sindical da categoria para estabelecer parâmetros que atendam a todas as peculiaridades da universidade e da complexidade do fazer dos técnicos-administrativos em educação para estudar e avaliar o desenvolvimento de um Sistema Próprio de Controle de Frequência para a UFRJ;

3- Estudar medidas judiciais para suspender a IN, como um mandado de segurança; 

4- Realizar mobilização contra o ponto eletrônico: Carreata com concentração em frente ao HUCFF, às 8h30, na quinta-feira, 11, na pista do lado oposto, e mobilização virtual nas redes da UFRJ (sugestão de hashtags: #AutonomiaUniversitáriaSim; #NãoAoPontoEletrônico; #NãoAoSisRef; #ForaBolsonaro; #ContraoPontodoGoverno);

5- Pressionar a Pró-Reitoria de Pessoal (PR-4) para retomar imediatamente o debate sobre reorganização do processo de trabalho; 

6- Produzir um documento público detalhando o debate e o posicionamento político da categoria; 

7- Reivindicar que a Fasubra se posicione e oriente a luta contra o ponto eletrônico e em defesa da autonomia universitária, nacionalizando a disputa; 

8- Solicitar o direito de fala para a direção do Sintufrj no Conselho Universitário (Consuni) e orientar os conselheiros técnicos-administrativos em educação para que se inscrevam no expediente e deem visibilidade para a ação da categoria contra o ponto eletrônico.

Sintufrj – Gestão Ressignificar

Atenção! Carreata da Categoria

Nesta quinta-feira, 11, os trabalhadores técnico-administrativos em educação realizam uma carreata contra a implantação na UFRJ do ponto eletrônico. Concentração às 8h30, em frente ao Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), mas na pista oposta à unidade hospitalar.   

 

 

COMENTÁRIOS