Sintufrj ganha mais uma

Consuni marca audiência

pública para discutir segurança

CAOS NA SEGURANÇA

Comunidade universitária exige ações efetivas contra a violência na UFRJ

UFRJ não vai parar por conta da violência nem pelo

sucateamento do governo federal, afirma Sintufrj  Leia+

O Conselho Universitário programou a realização de audiência pública para discutir a segurança no campus. Será na quinta-feira, 30 de maio, às 14h, no auditório do Quinhentão, Centro de Ciências da Saúde (CCS).

Os conselheiros também decidiram criar uma comissão para acompanhar a aplicação das medidas anunciadas pela Reitoria.

Há especial preocupação com o Programa Estadual de Integração de Segurança (Proeis). Este programa envolve a contratação de policiais militares em segundo emprego.

Essa comissão será formada por integrantes do Consuni, da Prefeitura Universitária, de grupos de pesquisa sobre segurança, e por estudantes, técnicos e professores para acompanhar a aplicação das medidas anunciadas pela Reitoria.

Além do controle da atuação da polícia na universidade, a comissão também se ocupará das demandas relacionadas à Divisão de Segurança (Diseg), e do uso dos recursos para melhorias da manutenção do campus.

Outra tarefa da comissão será a de desenvolver propostas oriundas da comunidade universitária.

O Consuni aprovou também uma importante manifestação política da UFRJ: Moção que será encaminhada ao MEC e ao Ministério do Planejamento reivindica abertura de concurso para a contratação de 100 vigilantes para a UFRJ.

O time do Sintufrj confirmou sua boa fase ao derrotar por 2 a 1 a equipe da Diseg na tarde desta quinta-feira no campo do Clube dos Empregados da Petrobras. No jogo anterior, a equipe Sindicato impôs uma goleada de 5 a 0 no CCS.

Os gols foram marcados na primeira etapa: Cado abriu a contagem aos 6 minutos para o Sintufrj. Aos 13, André aproveitou uma falha na defesa da Diseg e ampliou para o Sintufrj.

A reação da Diseg veio logo em seguida. Francisco chutou de fora da área e surpreendeu a zaga do Sintufrj. Na segunda etapa, a pressão da Diseg aumentou e o time só não chegou ao empate por causa da performance do goleiro o Renan,  melhor da competição até agora.

Com este resultado, Sintufrj classificou-se para semifinal. Por uma engenharia da tabela, Diseg também se inclui entre os quatro classificados por ser, entre os times perdedores, o de melhor desempenho.

Além de Sintufrj e Diseg, estão classificados as equipes da Educação Física e da Biofísica. Os jogos serão na próxima semana.

Novos delegados sindicais de base

NCE – Na quarta-feira, 16, os trabalhadores do Núcleo de Computação Eletrônica (NCE) elegeram seus representantes junto ao Sintufrj. Os eleitos são: Raimundo Tavares de Menezes e Ronaldo de Carvalho Costa, titulares; e João Francisco de Souza Filho e Sebastião Braz Luiz, suplentes.

Trabalham no NCE 137 técnicos-administrativos em educação, sendo 120 sindicalizados ao Sintufrj.

 

PR-6 – Na quinta-feira, 17, foram eleitos os dois delegados titulares e seus respectivos suplentes na Pró-Reitoria de Gestão e Governança (PR-6). São eles: Hilem Moisés de Souza Rodrigues e Gabriel de Melo Silva Paulo, titulares, e Dionízio Augusto do Nascimento e Fernando Vitor Fernandes de Paula, suplentes.

Evento do Sintufrj é

suspenso em Xerém

A agenda de atividades do Sintufrj, pelo Mês do Trabalhador, programada para sexta-feira, 25, na UFRJ-Duque de Caxias (ex-Xerém), teve que ser adiada e nova data será marcada em breve. De acordo com a assistente em administração do campus e delegada sindical suplente, Fátima Cristina dos Santos, a decisão foi tomada pela ameaça de desabastecimento de combustível em consequência do lock out dos caminhoneiros, que estava afetando o serviço de transporte público.

A princípio o cancelamento dos eventos ocorreria pela possível falta de diesel para os geradores que fornecem energia e garantem  o funcionamento dos módulos onde estão instaladas salas e laboratórios de metade do campus. O que causaria, inclusive, a suspensão das aulas. Mas, o combustível chegou na quinta-feira, 24.

No entanto, os trabalhadores avaliaram que seria mais prudente marcar uma outra data, porque o desabastecimento geral de combustível poderia afetar os transportes públicos, dificultando o deslocamento dos servidores até a universidade.

IMAGENS QUE EMOCIONAM

Sindicato abre exposição no hall do CT

O Sintufrj inaugurou na tarde desta terça-feira 21 a exposição Retrato do Trabalho na UFRJ, no hall do Bloco A do Centro de Tecnologia (CT). As fotos, distribuídas em 13 totens e cinco painéis, revelam o cotidiano e a produção dos mais variados profissionais da UFRJ. A mostra integra a programação do mês do trabalhador do sindicato e que estará à disposição da comunidade até 8 de junho.   LEIA +

MAIS UMA VITÓRIA:

Sintufrj garante permanência dos 26,05% na folha

O Sintufrj reivindicou e o Conselho Universitário aprovou (sessão desta quinta-feira, 10), resolução que manterá os 26,05% na folha de pagamento até que se esgotem todos os recursos jurídicos impetrados pela entidade de classe para garantir definitivamente a conquista do percentual para a categoria.

A resolução do Conselho Universitário determina que a UFRJ mantenha suspensas ações administrativas que possam culminar com o corte do percentual de 26,05% determinado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), até o julgamento do agravo regimental no mandado de segurança (apresentado pelo Sintufrj no Supremo Tribunal Federal) pela 1ª Turma do STF.

INSALUBRIDADE URGENTE:

Quem for notificado

deve procurar

imediatamente

o Sindicato. LEIA+

Sequestro de professores amplia sensação de insegurança no Fundão

O caso do sequestro de um casal de professores da Faculdade de Farmácia da UFRJ repercutiu na manhã de segunda-feira aqui no campus do Fundão. O desabafo das vítimas nas redes sociais resultou numa rede de preocupação e revolta, especialmente pelo fato de casos de assaltos já terem se tornado recorrentes.

A Reitoria divulgou nota sustentando que solicitou formalmente reforço no policiamento à Secretaria de Segurança.

O casal foi sequestrado por volta de 11h de sexta-feira, dia 18, na Cidade Universitária, por três bandidos, no retorno da Av. Carlos Chagas Filho, próximo à Fundação Bio Rio.

Abordados pelos criminosos, foram jogados, encapuzados, num outro carro. Obrigados a dar senhas dos cartões, passaram 9 horas no banco de traz do carro sob a mira de uma arma.

Os bandidos gastaram R$38 mil em cartões de crédito. Levaram carro, celulares, computadores, documentos. O casal foi liberado por volta das 22h em Belford Roxo, e foi ao encontro da família, que, a esta altura, já os procurava em hospitais e no IML.

As vítimas publicaram um desabafo nas redes sociais: “Todos sabemos que estes assaltos no Fundão são diários. Cadê a ação da Reitoria? Da Prefeitura Universidade? Cadê a gestão e atenção com os funcionários desta casa que tanto se esforçam para fazer da UFRJ uma universidade de excelência? Quantos mais terão que passar por esse trauma desumano?”, questionam.

Reitoria lança nota oficial

“O crime, brutal, é inadmissível em um campus universitário e causa indignação a toda a comunidade”, diz a nota divulgada pela UFRJ, informando que a Prefeitura da UFRJ está acompanhando o caso junto à 37ª DP.

A Reitoria se defende argumentando que, em reunião, mês passado, com o subscretário de assuntos estratégicos da Secretaria de Segurança do Rio, Roberto Alzir, pediu atenção ao aumento do número de sequestros-relâmpago. O secretário se comprometeu a reforçar o policiamento.

Segundo a nota, o campus vai contar com reforço do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), aumentando o número de viaturas na Cidade Universitária. O contrato será pago pela Petrobras e está em vias de implementação. E, no dia 23, a Prefeitura da UFRJ terá reunião com a Divisão Antissequestro da Polícia Civil para tratar deste e de outros casos.

Termina primeira fase do

Torneio do Trabalhador

Vacinação contra a gripe na UFRJ

A primeira fase do Torneio do Trabalhador Sintufrj terminou esta semana com três jogos: Praia Vermelha x Prefeitura Universitária (PU), Sintufrj x Escola de Educação Física e Desportos (EEFD) e Centro de Ciências da Saúde (CCS) x Divisão de Segurança (Diseg).

 

Na terça-feira, 15, às 16h, jogaram Praia Vermelha e PU. A PU ganhou de 5 x 0. Às 17h jogaram Sintufrj e EEFD. A EEFD ganhou de 4 x 0. No dia 16, às 17h, jogou CCS e Diseg. A Diseg ganhou de 4 x 2.

 

2ª Fase

No dia 16 foi realizado também o primeiro jogo da segunda fase do torneio, entre Biofísica e Ladetec. A Biofísica ganhou de 7 x 3 do Ladetec.

No dia 22 de maio entram em campo, às 16h, PU e EEFD.

Os jogos são realizados no campo do Cepe, no Fundão.

O Centro de Vacinação de Adultos da UFRJ (CVA) integra a rede que participa da campanha da Secretaria Municipal de Saúde contra o vírus Influenza, causador da gripe. A campanha de vacinação começa no dia 24 de abril e segue até 1º de junho. LEIA+

Inscrições para Oficinas

continuam abertas

As inscrições para as Oficinas de Dança e Música do Sintufrj continuam abertas para os sindicalizados, seus dependentes e prestadores de serviço da UFRJ há mais de um ano.

Os locais de inscrição são a sede do Sindicato, das 9h às 16h, e a subsede sindical na Praia Vermelha, das 9h às 16h. Os documentos solicitados são identidade, comprovante de sindicalização, comprovante de dependente de sindicalizado e para o prestador de serviço declaração do setor onde trabalha.

Atenção trabalhadores dos campi UFRJ-Macaé

e UFRJ-Xerém!

A direção sindical lembra que a entidade ressarce o custo da viagem de ônibus aos trabalhadores que se deslocam para o Rio de Janeiro para participar de assembleias; se o transporte for carro particular, o valor gasto de combustível também é ressarcido se viajarem juntos no mínimo três passageiros.

Controle de frequência mobiliza servidores

Quinhentão: críticas à interferência do TCU reafirmaram a defesa da autonomia universitária na reunião no CCS. PR-4, presente ao encontro, garante que não haverá arbitrariedade na UFRJ. Odonto e IPPMG também discutiram o assunto.

                              LEIA+

Ações na busca de direitos

 

A assessoria jurídica do Sintufrj vai ingressar com uma série de ações judiciais em busca de direitos dos servidores. O advogado Rudi Cassel (foto) informou que foi feito um mapeamento e que, de imediato, foram identificadas 18 demandas possíveis de natureza coletiva de interesse de toda a categoria ou de frações da categoria, como os aposentados.

A primeira ação a ser proposta, de acordo com Rudi Cassel, é a “ação para revisão geral anual de remuneração mínima de 1% a partir de 2003”.

Essa ação, que abrange o conjunto dos sindicalizados, está relacionada à ausência da revisão salarial, que é um reajuste que o servidor tem direito anualmente, com base na evolução inflacionária, todo mês de janeiro. Isso é o que determina o artigo 37 da Constituição no seu inciso X.

Mas desde 1995 esta revisão só foi concedida em 2002 (3,5%) e em 2003 (1%). De lá para cá não houve nenhum reajuste, observa o advogado. “Só que o Supremo Tribunal Federal, ao julgar alguns mandados de injunção, decidiu que os servidores teriam direito à revisão nos anos em que deixaram de recebê-la”, informou Rudi.

O Sintufrj entrará com esta ação nas próximas semanas na Justiça Federal de primeiro grau aqui mesmo no Rio de Janeiro.

 

Clique aqui e veja a lista de demandas

judiciais passíveis de ações coletivas

O Sintufrj quer saber

Já foi concluída a primeira parta da pesquisa de campo que o Sintufrj encomendou para saber qual é a opinião dos técnicos-administrativos em educação da UFRJ a respeito da atuação político-sindical da entidade.

 

Agora, a pesquisa está na fase de análise das informações coletadas. Assim que todo o trabalho for concluído, a categoria ficará sabendo do resultado.

Fale com o Sintufrj

Críticas, sugestões de pauta, divulgação de eventos de interesse da categoria: servicos.comunicacao@sintufrj.org.br

Som na caixa e dança

A comemoração do Dia das Mães do Sintufrj será finalizada com muita música e participação dos professores da Oficina de Dança do Sindicato.

Expectativas de quem chega à UFRJ