Censura: vídeos são retirados de site do Ines

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Inúmeros vídeos relacionados a filósofos, direitos LGBTQ+, feminismo e esquerda foram retirados da TV Ines, do Instituto Nacional de Educação de Surdos, conhecida por ser a primeira web-televisão para surdos do Brasil, com diversos assuntos em libras.

Segundo denúncias de alunos, professores e funcionários do Ines, programas temáticos sobre Marilena Chauí, Karl Marx, Friedrich Engels, Nietzsche e outros, sumiram do catálogo online. Além destes, a entrevista com o deputado Jean Wyllys (Psol-RJ), que renunciou ao mandato na semana passada após sofrer ameaças, também foi removida.

MEC x Ines – Coincidentemente, o sumiço se deu logo após a nomeação de Paulo André Bulhões, o segundo colocado para a diretoria do Instituto pelo Ministério da Educação. Solange Maria da Rocha estava em primeiro, porém desrespeitando a tradição, o ministro Ricardo Vélez Rodríguez, nomeou Bulhões, que foi apoiador de Jair Bolsonaro e chegou a fazer campanha para o atual presidente.

Nota oficial – O MEC divulgou dia 30 de janeiro, uma  nota assinada pelo já diretor do Ines, Paulo André Bulhões, que se disse “surpreendido” pela notícia da retirada dos vídeos e informou que será aberta uma sindicância para apurar os fatos.

 

COMENTÁRIOS