Dias 2 e 3 de outubro: A UFRJ vai parar!

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Dias 2 e 3 de outubro: A UFRJ vai parar!

No dia 2, debate no Fundão. Em 3 de outubro, no Rio de Janeiro e nas capitais dos estados, Ato Nacional em defesa das empresas estatais.

As universidades, os institutos e as escolas federais estão por um fio, sob ameaça de interrupção de suas atividades acadêmicas por falta de dinheiro. O presidente Jair Bolsonaro cortou recursos para a educação pública e os bloqueios no orçamento das instituições federais de ensino atingem desde a educação básica até a pós-graduação.

O limite da UFRJ para fazer frente às despesas correntes, como água, luz, limpeza, é o mês de setembro. Os testes de habilidades específicas e de capacitação específica foram adiados sine die porque a universidade não tem como bancar seus custos, mas terão que ser feito antes do Enem.

E as pesquisas científicas? Já eram! O governo cortou as bolsas de fomento, e, com o corte de investimentos na educação, o desenvolvimento tecnológico e os avanços na área médica cessam. O Brasil vai voltar a ser o país subdesenvolvido de matutos e lambe-botas dos americanos?!

O país inteiro está mergulhado num caos inimaginável tempos atrás. O desemprego cresce ao invés de melhorar em seis meses, conforme prometeu o ministro da Economia, Paulo Guedes, no início do governo. Já somos um país de desempregados e da mão de obra barata após a reforma trabalhista e da lei da terceirização incondicional.

Aos poucos, Bolsonaro e sua turma vão entregar o patrimônio dos brasileiros. Encabeçam a lista das privatizações já anunciadas o sistema Eletrobras e a Petrobras, que resultará, inclusive, em aumento da energia e da gasolina. Lembra-se dos resultados da venda da Light? E da telefonia? Você está satisfeito com a sua operadora?

Nossas florestas queimam a mando do agronegócio (latifundiários e pecuaristas) e Bolsonaro responsabiliza os índios, que estão sendo mortos por resistirem à devastação de suas terras, e as ONGs ambientalistas.

Saúde pública não existe, porque os investimentos que deveriam ser feitos no Sistema Único de Saúde (SUS) estão indo para os planos de saúde privados. O governo e sua turma riem dos dramas mostrados diariamente nos telejornais, com pessoas sem atendimento na porta dos hospitais públicos.

Não podemos ficar de braços cruzados enquanto estão condenando o nosso presente e futuro ao atraso, a humilhações internacionais, à fome, à miséria, à ignorância. VAMOS DAR UM BASTA A ESTE CENÁRIO DEVASTADOR!

Roteiro de lutas

2/10 (quarta-feira)

O Sintufrj convoca a categoria para participar, às 10h, do debate organizado pela Adufrj “Impacto Tecnológico da Privatização do Setor de Energia”, na sala 122 do bloco G do Centro de Tecnologia (CT). Os palestrantes são: Luis Eduardo Duque Dutra, Escola de Química; Luiz Pinguelli Rosa, emérito da UFRJ; Ildo Sauer, IEE/USP; Esther Dueck, Escola de Educação, e Roberto D’Araújo, Instituto Ilumina.

3/10 (quinta-feira)

. Ato às 16h, na Candelária (Centro do Rio).

Concentração: Esquina da Presidente Vargas com Rio Branco, no prédio da Eletrobras, próximo à Candelária.

. Às 17h30, caminhada para a Petrobras.

COMENTÁRIOS