O dia a dia do nosso trabalho

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O DIA A DIA DO NOSSO TRABALHO

Sintufrj reivindica e Reitoria oficializa orientação a decanias e chefias de unidades sobre reorganização de jornadas

O Sintufrj reivindicou e na quarta-feira, 11, a Reitoria cumpriu o compromisso firmado com a entidade sindical, enviando ofício às decanias e às chefias de unidades orientando para que retomem a discussão com os técnicos-administrativos em educação sobre a reorganização da jornada de trabalho, onde “for pertinente”.

A implantação dos turnos contínuos com jornada de 30 horas, sem redução de salário e perda de benefícios, dificultará, inclusive, a imposição do ponto eletrônico

A Reitoria destaca que “a reorganização dos processos de trabalho dos técnicos-administrativos em educação, a partir do planejamento das rotinas que executam, se traduziria em mais benefícios para a instituição e os servidores”. Por essas razões, destaca o texto, a intenção é, “o mais rápido possível”, pôr em prática “esta almejada mudança de conceito institucional do fazer produtivo e o atendimento ao público”.

Para facilitar o trabalho das decanias e dos dirigentes das unidades, a Reitoria lembra que a Comissão Central Permanente de Reorganização da Jornada de Trabalho “está à disposição, por meio do e-mail trabalhoejornada@pr4.ufrj.br ou para ir às unidades, esclarecer dúvidas e colaborar com a discussão com a comunidade local”.

Reivindicação do Sintufrj

A direção sindical reivindica que os técnicos-administrativos recebam da Reitoria o mesmo tratamento dado aos docentes quando indagados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a forma como organizam seu trabalho e recebem como resposta que eles planejam o seu fazer por semestre.

Para isso os técnicos-administrativos têm que ter liberdade para organizarem e planejarem suas rotinas de trabalho em jornadas contínuas de 30 horas, onde for possível, sem redução salarial e perda de benefícios, como, por exemplo, auxílio-alimentação.

AUTONOMIA

Nas unidades em que as chefias se manifestam contrárias ao processo de reorganização das rotinas, fica óbvio que eles percebem que a reestruturação das relações de trabalho vai dar autonomia aos técnicos-administrativos, colocando um ponto final na subalternidade.

PONTO ELETRÔNICO

A reorganização do trabalho da categoria na forma reivindicada pelo Sintufrj dispensa a esdrúxula aferição da produção de cada um por ponto eletrônico. A UFRJ não é uma empresa privada; é uma instituição de ensino, pesquisa e extensão que para atender bem ao seu público-alvo e à população em geral, impõem a seus trabalhadores fazeres complexos, portanto, incompreendidos por mecanismos burocráticos como o ponto eletrônico.

ATITUDE

Se a mudança nos favorece, não se deve esperar por iniciativas outras para iniciar a discussão na sua unidade sobre o processo de reorganização das rotinas. O Sintufrj orienta que os técnicos-administrativos entrem em contato com a Comissão Central Permanente de Reorganização da Jornada de Trabalho e reivindique uma reunião no local de trabalho. O contato é feito pelo e-mail trabalhoejornda@pr4.ufrj.br.

COMENTÁRIOS