DEPOIS DA SIPAT…. brigadas de incêndio ganham fôlego

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Um ano depois do incêndio do Museu Nacional, a primeira medida concreta de cuidados para combater incêndios acaba de ser anunciada pela gestão que assumiu o comando da UFRJ em julho. A reitora Denise Pires de Carvalho assumiu o compromisso com o Sindicato de institucionalizar as brigadas de incêndios, que ficariam vinculadas a seu gabinete.

A decisão atende a uma bandeira do Sindicato, e foi anunciada no encerramento da 1ª Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (1ª Sipat) na sexta-feira 6, realizada pelo Sintufrj. A reitora informou que vem recebendo notificações em relação a risco de incêndio em prédios da UFRJ, não só por causa da presença de substâncias químicas, mas também devido à rede elétrica antiga e às dificuldades de reforma em prédios tombados.
Ela acrescentou: “A comissão que trata do combate ao incêndio vai deixar de estar associada à Pró-Reitoria de Pessoal e vai ficar diretamente ligada ao gabinete da Reitoria, para que a gente possa seguir neste olhar mais amplo para toda a universidade ”.

A semana

Durante uma semana a Sipat organizou oficinas de combate a princípio de incêndio, procedimentos de primeiros socorros, exercícios em rapel, manipulação de extintores e controle de estresse para evitar pânico.

Adesão espontânea

O Sindicato pretendeu sensibilizar a instituição para a necessidade de institucionalização de uma brigada de incêndio ligada ao gabinete da Reitoria. “Agora, depois da informação de que a brigada está no caminho da institucionalização, a coisa mais importante é que estas atividades – as oficinas oferecidas pelo Sintufrj durante a 1ª Sipat, como a de primeiros socorros – sensibilizem os trabalhadores de várias unidades para a constituição de brigadas espontâneas”, disse a coordenadora-geral do Sintufrj Neuza Luzia, comemorando o sucesso do evento.
A coordenadora agradeceu publicamente o apoio à Brigada Voluntária de Incêndio do CCS e do CT e aos profissionais do Destacamento do Corpo de Bombeiros na Ilha do Fundão. Eles foram homenageados com pequenos troféus pelo seu apoio ao evento.

Participaram intensamente do evento organizado com apoio do assessor de Segurança do Trabalho do SintuĨrj, Rafael Borher, o chefe da Brigada de Produtos Perigosos do CCS , Lucas Pinho, o chefe da Brigada de Incêndio do CCS, Chaleon de Oliveira, e os brigadistas do Instituto de Biofísica Ari Miranda e Charles Freitas, com apoio do cabo da Polícia Militar de São Paulo Nilton Corrêa, instrutor da empresa parceira na realização do evento Copaseg.

Neuza agradeceu o apoio fundamental ao capitão Rafael Barreto, comandante do Destacamento do Corpo de Bombeiros da Ilha do Fundão.

A cerimônia de encerramento contou com a parcipação do decano do CCS, Luiz Eurico Nascitti, da pró-reitora de Pessoal, Luzia Araújo, e do prefeito da UFRJ, Marcos Maldonado.

APAGANDO INCÊNDIO. No encerramento da Sipat, a reitora participa de um dos procedimentos com o uso de extintor e roupa de proteção

COMENTÁRIOS