BOAS PR√ĀTICAS¬†

Recomenda√ß√Ķes de especialistas para encarar o ver√£o diante da covid-19¬†

Praias, parques e reencontros s√£o desejos naturais, depois de dois anos de pandemia. √Č poss√≠vel desfrutar de forma segura?¬†

Por Redação RBA/Publicado 8/1/2022 РTomaz Silva/EBC

Uma das recomenda√ß√Ķes centrais √© prestar aten√ß√£o na evolu√ß√£o dos casos em cada regi√£o e tamb√©m a ocupa√ß√£o dos hospitais¬†

S√£o Paulo ‚Äď A covid-19 voltou com tudo ap√≥s um per√≠odo de queda no segundo semestre de 2020, e assim estar√° presente em mais um ver√£o, o terceiro afetado pela pandemia. Embora a vacina√ß√£o mantenha as taxas de mortalidade relativamente baixas, o risco segue alto. Soma-se a isso o relaxamento nas medidas de seguran√ßa, como isolamento social e o uso de m√°scaras. Durante os primeiros meses do ano, s√£o comuns ‚Äúfugas‚ÄĚ no cotidiano para tentar aproveitar uma praia. Especialistas consideram que √© poss√≠vel aproveitar o ver√£o e manter certo grau de vida social da forma segura, sem descuidar da preven√ß√£o √† covid-19.¬†

No geral, as recomenda√ß√Ķes da RBA para as festas de fim de ano seguem v√°lidas. Mas como o descaso durante o fim do ano j√° provoca resultados sens√≠veis e lota√ß√£o de hospitais, vale refor√ßar e acrescentar indica√ß√Ķes. ‚ÄúTemos a quest√£o de novas variantes surgindo e a gente nunca sabe como v√£o funcionar completamente, mas j√° sabemos o que tem que ser feito. N√£o √© preciso o mesmo n√≠vel de preocupa√ß√£o do come√ßo, mas os cuidados s√£o necess√°rios para n√£o deixarmos (os casos) explodirem de novo‚ÄĚ, diz o coordenador do monitor InfoGripe e pesquisador da Funda√ß√£o Oswaldo Cruz (Fiocruz), Marcelo Gomes, para a Revista Poli, da Fiocruz.¬†

Evolução de casos 

Uma das recomenda√ß√Ķes centrais em meio √†s rotinas de ver√£o √© prestar aten√ß√£o na evolu√ß√£o dos casos de covid-19 em cada regi√£o e tamb√©m na ocupa√ß√£o dos hospitais em pleno ver√£o. ‚ÄúNesse caso, o importante √© perceber se esse tipo de notifica√ß√£o est√° crescendo ou diminuindo. O n√ļmero absoluto n√£o √© t√£o significativo‚ÄĚ, explica a pesquisadora Bianca Borges, da Escola Polit√©cnica de Sa√ļde Joaquim Ven√Ęncio (EPSJV/Fiocruz). O mais confi√°vel √© verificar indicadores dos hospitais. ‚ÄúEsse dado √© bem preenchido e funciona como um bom indicador sentinela, tanto que ele √© monitorado assim desde o in√≠cio da pandemia‚ÄĚ.¬†

Bianca tamb√©m argumenta que testes devem ser realizados sempre que algum sintoma de s√≠ndrome gripal surgir. O teste PCR, o mais detalhado e demorado, s√≥ √© efetivo a partir do terceiro dia da apresenta√ß√£o de sintomas. No entanto, como sabemos, os assintom√°ticos t√™m um grande papel na dissemina√ß√£o da Covid-19. A sanitarista confirma a exist√™ncia de testes r√°pidos confi√°veis, em especial aqueles que medem ant√≠genos, enquanto os sorol√≥gicos s√£o pouco efetivos. Ela pondera que nenhum teste confere certeza de 100%, ainda que um bom teste r√°pido de ant√≠geno consiga chegar a 95% de precis√£o. ‚ÄúEsta √© uma boa medida para amparar a decis√£o das pessoas mais expostas em realizar alguns encontros‚ÄĚ, diz.¬†

Máscaras sempre 

A partir disso, o uso de m√°scaras segue essencial. E, de prefer√™ncia, uma m√°scara boa. Tendo em mente que n√£o existe risco zero, quanto melhor a qualidade da sua m√°scara, maior o distanciamento e mais ventilado for o ambiente, menor o risco. As m√°scaras PFF2 ou equivalentes s√£o as mais seguras. Considerando, no entanto, que elas podem ser mais inc√īmodas no calor, o pesquisador do Observat√≥rio do Clima e Sa√ļde da Fiocruz Diego Xavier diz que √© poss√≠vel pensar em m√°scaras mais leves (preferencialmente cir√ļrgicas de duas camadas) para espa√ßos abertos e usar as de maior prote√ß√£o (N95, PFF2 e KN95) em locais com mais pessoas e menos ventila√ß√£o, como cinemas, shoppings e supermercados. ‚ÄúA situa√ß√£o de pior risco est√° nos locais sem circula√ß√£o de ar, como em ambientes com ar-condicionado, com muita gente e sem uso de m√°scara‚ÄĚ, afirma.¬†

Demais riscos 

As idas √† praia foram apontadas pelos especialistas como as de menor risco, por contarem com brisa do mar e a presen√ßa do sol, que contribui para esteriliza√ß√£o do ambiente. Mas por ser um ambiente em que o uso de m√°scara √© pouco efetivo por conta do suor e umidade, √© importante √© garantir o distanciamento de dois metros entre os n√ļcleos familiares que n√£o est√£o no arranjo feito por voc√™.¬†

Dito isso, sempre d√™ prefer√™ncia para lugares abertos. ‚ÄúBares e restaurantes ao ar livre tamb√©m podem ser uma boa op√ß√£o de divers√£o. Uma vez que n√£o ser√° poss√≠vel usar m√°scaras para comer e beber, a recomenda√ß√£o √© que esses encontros se deem dentro da combina√ß√£o dos n√ļcleos familiares ou com pessoas que voc√™ saiba que est√£o tomando o m√°ximo poss√≠vel de medidas de prote√ß√£o‚ÄĚ, afirma a Fiocruz. A recomenda√ß√£o tamb√©m √© para buscar dist√Ęncia de pelo menos dois metros entre os grupos. Se n√£o for poss√≠vel, Xavier √© certeiro: ‚ÄúN√£o v√°‚ÄĚ.¬†

Se a ideia for encarar um cinema durante as f√©rias escolares, o cen√°rio √© mais conturbado. Locais com pouca ventila√ß√£o e ar condicionado n√£o oferecem a seguran√ßa necess√°ria. Ent√£o, a Fiocruz indica que s√≥ se v√° para esses espa√ßos caso haja limita√ß√£o na venda de ingressos. Al√©m disso, √© importante utilizar m√°scaras PFF2 bem ajustadas ao rosto. Tamb√©m s√≥ v√° a salas que cobrem passaporte vacinal. ‚ÄúPor mais que o principal objetivo da vacina seja evitar casos graves, ela tamb√©m tem um impacto, embora menor, na diminui√ß√£o do risco de transmiss√£o‚ÄĚ, afirma Xavier, sobre a import√Ęncia da vacina√ß√£o.¬†

RECADO PARA O MUNDO 

Pandemia exp√Ķe fracasso do projeto neoliberal e da ‚Äėera do indiv√≠duo‚Äô, diz sanitarista¬†

Desigualdade na vacinação e negacionismo são reflexos do individualismo decorrente da onda neoliberal, que pode inviabilizar a humanidade 

Por Redação RBA/Publicado 10/01/2022  

Imagem: T√āNIA R√äGO/EBC¬†

Vacinação drive thru na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), zona norte do Rio. A cidade do Rio de Janeiro retoma hoje (25) sua campanha de aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 em idosos da população em geral. Hoje serão vacinados os idosos com 82 anos.


Lucia Souto: “A sa√≠da da pandemia √© coletiva. A verdadeira liberdade √© feita a partir dos interesses da comunidade, do coletivo”
 

S√£o Paulo ‚Äď A √ļnica sa√≠da para o mundo atravessar a atual crise sanit√°ria provocada pela pandemia de covid-19 √© atrav√©s do senso coletivo. Diante da desigualdade da vacina√ß√£o entre pa√≠ses e o negacionismo de parte da popula√ß√£o, a humanidade mostra o fracasso do projeto neoliberal que fomenta o individualismo. A afirma√ß√£o √© da m√©dica sanitarista Lucia Souto, pesquisadora da Fiocruz e presidenta do Centro Brasileiro de Estudos de Sa√ļde (Cebes).¬†

Em entrevista √† R√°dio Brasil Atual, Lucia cita tese da ex-premi√™ brit√Ęnica Margareth Tatcher, segundo a qual o individualismo ‚Äď combust√≠vel do neoliberalismo ‚Äď conduziria o mundo. Como resposta, ela d√° raz√£o √† recente coluna do ex-presidente uruguaio Jos√© Mujica, no jornal Deutsche Welle, ao dizer que o ano de 2021 foi o ‚Äúano do fracasso‚ÄĚ, pois os pa√≠ses ricos n√£o entenderam que a pandemia √© global, e √© necess√°rio que a popula√ß√£o mais pobre, por exemplo na √Āfrica, tamb√©m seja vacinada.¬†

‚Äú√Č o fracasso do projeto neoliberal que s√≥ considera o dinheiro. Me lembra a Margareth Tatcher, que disse h√° 40 anos que chegamos ao fim das sociedades e na era dos indiv√≠duos. Uma coisa absurda. Nesse contexto da pandemia, o fundamento da era dos indiv√≠duos est√° em xeque. Agora, assim como disse Mujica, ou teremos sa√≠das coletivas, ou fracassaremos como humanidade‚ÄĚ, afirmou a m√©dica em entrevista √† jornalista Marilu Caba√Īas, nesta segunda-feira (10).¬†

Vacina√ß√£o e ‚Äėliberdades‚Äô¬†

No Brasil, diversas cidades come√ßaram a aderir ao passaporte da vacina, que exige o comprovante da imuniza√ß√£o para a entrada em estabelecimentos e eventos. Entretanto, figuras como Jair Bolsonaro criticam a medida, afirmando que a a√ß√£o fere a ‚Äúliberdade‚ÄĚ de quem n√£o quer se vacinar. A sanitarista reafirma que a sa√≠da da pandemia √© coletiva e n√£o h√° espa√ßo para ‚Äúfalsa liberdade‚ÄĚ dos negacionistas.¬†

‚ÄúA sa√≠da da pandemia √© coletiva. A n√£o comprova√ß√£o da vacina n√£o √© liberdade. A verdadeira liberdade √© feita a partir dos interesses da comunidade, do coletivo. Dentro da mais grave pandemia que vivemos, por que n√£o introduzir o passaporte da vacina? √Č o m√≠nimo da organiza√ß√£o da sociedade‚ÄĚ, defendeu ela.¬†

Na √ļltima sexta-feira (7), √† CNN, a presidente da Funda√ß√£o Oswaldo Cruz (Fiocruz), N√≠sia Trindade, afirmou que entidade tem capacidade produtiva para importar e doar doses de vacina de covid-19 para pa√≠ses que ainda apresentam baixa taxa de imuniza√ß√£o. L√ļcia ressalta que esse olhar √© importante, pois √© preciso impor a equidade de vacina√ß√£o no mundo. ‚ÄúNo Brasil, temos um √≠ndice de vacina√ß√£o grande e importante, por√©m n√£o h√° solu√ß√£o de pa√≠ses individualmente. A solu√ß√£o vem a partir da equidade da vacina. Por isso a medida da Fiocruz √© de extrema import√Ęncia. A desigualdade da vacina√ß√£o √© o retrato de um modelo que n√£o considera a sa√ļde como bem comum‚ÄĚ, finalizou.¬†

Reforma de Temer prometeu gerar 6 milh√Ķes de empregos. Gerou desemprego em massa, trabalho sem direitos e mal remunerado. Mesmo assim, editoriais e colunistas contestam poss√≠vel revoga√ß√£o das medidas¬†

 Publicado: 10 Janeiro, 2022/Escrito por: Redação RBA 


Imagem:
JOS√Č CRUZ/AG√äNCIA BRASIL¬†

Desde que o ex-presidente Lula elogiou a revoga√ß√£o da reforma trabalhista implementada pela Espanha em 2012, a m√≠dia tradicional e figuras do meio pol√≠tico reagem contra uma poss√≠vel revers√£o de parte das medidas que alteraram a legisla√ß√£o trabalhista em 2017, quando foi aprovada a reforma Trabalhista do ileg√≠timo Michel Temer (MDB-SP), que prometia gerar 6 milh√Ķes de empregos e acabou gerando desemprego recorde e precariza√ß√£o do trabalho – empregos sem direitos e com sal√°rios baixos.¬†¬†

‚Äú√Č importante que os brasileiros acompanhem de perto o que est√° acontecendo na reforma trabalhista da Espanha, onde o presidente Pedro S√°nchez est√° trabalhando para recuperar direitos dos trabalhadores‚ÄĚ, tuitou Lula, que recebeu os cumprimentos do presidente do governo espanhol, Pedro S√°nchez, em postagem na qual afirmou que as novas mudan√ßas s√£o ‚Äúum exemplo de que, com di√°logo e acordos, podemos construir um pa√≠s mais justo e solid√°rio‚ÄĚ.¬†

Na quinta-feira (6), presidentes de seis centrais sindicais tamb√©m se manifestaram de forma favor√°vel √† discuss√£o sobre a revoga√ß√£o de medidas que n√£o trouxeram benef√≠cios nem aos trabalhadores, nem √† economia, sem atingir os objetivos propalados √† √©poca pelo governo de Michel Temer. ‚ÄúNesse per√≠odo o desemprego aumentou, a precariza√ß√£o e a inseguran√ßa laboral se generalizaram, arrocho salarial, pobreza e desigualdade se expandiram, trazendo crescimento econ√īmico rastejante e aumento das mazelas sociais‚ÄĚ, disseram em nota.¬†

No sentido contr√°rio, parte da m√≠dia tradicional vem intensificando a defesa das supostas virtudes da reforma. Em editorial publicado na edi√ß√£o deste domingo, o jornal O Estado de S. Paulo ataca o PT e Lula, algo corriqueiro para o peri√≥dico, e defende as mudan√ßas de 2017. ‚ÄúA reforma trabalhista do governo de Michel Temer √© um marco jur√≠dico sofisticado, de raro equil√≠brio social e econ√īmico‚ÄĚ, diz o editorial.¬†

J√° o jornal Folha de S. Paulo abriu espa√ßo para o pr√≥prio Temer, em artigo, defender sua reforma que, segundo ele √© ‚Äúinjustamente atacada‚ÄĚ. ‚ÄúRessalto que o combate ao desemprego depende de emprego, e este s√≥ se verifica se houver empregador. N√£o podemos alimentar a disputa permanente entre esses setores fundamentais para a economia nacional. Da√≠ porque falta racionalidade √† afirma√ß√£o de que a moderniza√ß√£o trabalhista trouxe preju√≠zos ao trabalhador e √† economia‚ÄĚ, escreveu. Em editorial, o jornal tamb√©m j√° afirmou que n√£o se pode atribuir √† reforma as taxas de desocupa√ß√£o e precariza√ß√£o elevadas.¬†

¬†Ve√≠culos de m√≠dia n√£o ‚Äėaprenderam nada com a desgra√ßa que ajudaram a produzir‚Äô¬†

A movimenta√ß√£o midi√°tica n√£o passou despercebida. Pelo Twitter, o economista Uallace Moreira pontuou que ‚Äúo mundo est√° revendo as reformas neoliberais, inclusive a trabalhista. A reforma trabalhista no Brasil √© um desastre: Precariza o mercado de trabalho e reduz a renda dos trabalhadores‚ÄĚ.¬†

‚ÄúMichel Temer correu na Folha pra defender sua ‚Äėreforma trabalhista‚Äô. S√≥ n√£o explica onde √© que est√£o os milh√Ķes de empregos prometidos e a redu√ß√£o de renda do povo brasileiro! S√≥ se deu bem empres√°rio que sobrevive da explora√ß√£o da m√£o de obra!‚ÄĚ, disse o deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP) em seu perfil.¬†

O juiz e professor universit√°rio Rubens Casara tamb√©m abordou o comportamento de ve√≠culos de comunica√ß√£o. ‚ÄúA defesa da reforma trabalhista, que n√£o atendeu a qualquer dos objetivos declarados √† popula√ß√£o (sucesso no que toca aos objetivos ocultos), confirma que a verdade n√£o √© um valor inegoci√°vel para a m√≠dia hegem√īnica. N√£o aprenderam nada com a desgra√ßa que ajudaram a produzir‚ÄĚ, afirmou.¬†

‚ÄúA reforma trabalhista n√£o trouxe benef√≠cios, nem reduziu o desemprego, os n√ļmeros mostram isso. Apenas intensificou a precariza√ß√£o e teve como objetivo beneficiar empres√°rios e prejudicar trabalhadores. Bem distante da referida regula√ß√£o ‚Äėjusta‚Äô das rela√ß√Ķes socioecon√īmicas‚ÄĚ, postou a professora de Direito Penal e Criminologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Luciana Boiteux.¬†

Impactos negativos da reforma trabalhista 

Os n√ļmeros oficiais mostram a inefic√°cia da reforma e diversos estudos tamb√©m apontam seus resultados negativos. Em agosto de 2021, foram lan√ßados dois volumes da obra O trabalho p√≥s reforma trabalhista (2017), resultado de uma parceria do centro de Estudos Sindicais e Economia do Trabalho (Cesit) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) com o Minist√©rio P√ļblico do Trabalho (MPT) e da Rede de Estudos e Monitoramento Interdisciplinar da Reforma Trabalhista (Remir). √Ä √©poca, Jos√© Dari Krein, do Instituto de Economia da Unicamp falou √† RBA sobre o impacto das mudan√ßas de 2017.¬†

‚ÄúVoc√™ afetou negativamente a renda do trabalho, o sistema de cr√©dito. O que cresceu foram as ocupa√ß√Ķes informais e por conta pr√≥pria. A desigualdade se acentuou. Tamb√©m piorou o √≠ndice de Gini, ou seja, uma distribui√ß√£o mais desigual do resultado do trabalho‚ÄĚ, ressaltou.¬†

Krein ressaltou ainda o hist√≥rico de desconstru√ß√£o dos direitos trabalhistas no Brasil iniciado no anos 1990, prosseguindo com mais intensidade na reforma de Temer, que mudou formas de contrata√ß√£o e remunera√ß√£o. As medidas ajudariam, segundo seus defensores, a formalizar contratos, dinamizar a economia, criar empregos e aumentar a produtividade. ‚ÄúTodas essas promessas n√£o foram efetuadas‚ÄĚ, lembrou.¬†

Ele ganhou a estatueta por ‘Uma voz nas sombras’, em 1964; not√≠cia foi confirmada por Ministro nas Rela√ß√Ķes Exteriores das Bahamas, pa√≠s de origem do ator¬†

Fonte: Independent e New York Times- 7/1/2022  

Morreu na sexta-feira, 7, aos 94 anos, o ator Sidney Poitier. O astro era conhecido por filmes como “Adivinhe quem vem para o jantar” (1967), “No Calor da Noite” (1967), “Ao mestre, com carinho” (1967) e “Uma voz nas sombras” (1963). Este √ļltimo lhe rendeu o Oscar de melhor ator em 1964 e fez dele o primeiro negro a ganhar o pr√™mio. Isso s√≥ se repetiu 38 anos depois, com Denzel Washignton levando a estatueta por “Dia de treinamento”. Coincidentemente, foi na mesma cerim√īnia em que Poitier recebeu o Oscar pelo conjunto da obra.¬†

A not√≠cia da morte foi anunciada por Fred Mitchell, ministro das Rela√ß√Ķes Exteriores das Bahamas, pa√≠s de origem de Poitier. A causa da morte n√£o foi revelada. Sidney tinha dupla cidadania, j√° que nasceu inesperadamente em Miami durante uma visita dos pais aos Estados Unidos. Ele cresceu nas Bahamas, mas mudou-se para a Am√©rica aos 15 anos.¬†

Seu primeiro filme foi “No way out” em 1950, e o primeiro protagonista veio em 1955 em “Sementes da viol√™ncia”. Em 1959, com “Acorrentados” (1958), recebeu sua primeira indica√ß√£o ao Oscar de melhor ator. Foi o primeiro negro indicado na categoria.¬†

Poitier chegou a receber duas indica√ß√Ķes ao Emmy de melhor de telefilme na d√©cada de 1990: uma delas por interpretar Nelson Mandela, no filme para TV “Mandela and De Klerk” (1997).¬† Ao todo, ele recebeu 27 pr√™mios na carreira e mais de 40 indica√ß√Ķes.¬†

Direitos civis 

Poitier ganhou destaque quando a luta pelos direitos civis estava começando a progredir nos Estados Unidos. Seus papéis tendiam a refletir os objetivos integracionistas e pacíficos do movimento. 

‚Äú√Č uma escolha, uma escolha clara‚ÄĚ, disse Poitier sobre seus pap√©is cinematogr√°ficos em uma entrevista de 1967. ‚ÄúSe a estrutura da sociedade fosse diferente, eu gritaria aos c√©us para bancar o vil√£o e lidar com diferentes imagens da vida do negro, com outras dimens√Ķes. Mas eu serei amaldi√ßoado se eu fizer isso nesta fase do jogo.‚Ä̬†

Aprovada pelo Plen√°rio do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a¬†Resolu√ß√£o n¬ļ 23.674/2021¬†disciplina o Calend√°rio Eleitoral de 2022 com as principais datas a serem observadas pelos partidos e candidatos.

As elei√ß√Ķes est√£o marcadas para o dia 2 de outubro, quando os brasileiros v√£o √†s urnas para eleger presidente da Rep√ļblica, governadores, senadores e deputados federais, estaduais e distritais. Eventual segundo turno ser√° realizado no dia 30 de outubro.

Alguns prazos j√° come√ßaram a valer desde o dia 1¬ļ de janeiro, como a obrigatoriedade de registro de pesquisas eleitorais, a limita√ß√£o de despesas com publicidade dos √≥rg√£os p√ļblicos federais, estaduais ou municipais e a proibi√ß√£o da distribui√ß√£o gratuita de bens, valores ou benef√≠cios a cidad√£s e cidad√£os por parte da Administra√ß√£o P√ļblica. H√° exce√ß√£o em casos de estado de calamidade ou emerg√™ncia p√ļblica e programas sociais que j√° estavam em andamento.

Janela partid√°ria

Entre 3 de mar√ßo e 1¬ļ de abril, acontece a janela partid√°ria, per√≠odo em que deputadas e deputados federais, estaduais e distritais poder√£o trocar de partido para concorrer √†s elei√ß√Ķes sem perder o mandato.

Registro de estatutos no TSE

Dia 2 de abril, seis meses antes do pleito, √© data-limite para que todas as legendas e federa√ß√Ķes partid√°rias obtenham o registro dos estatutos no TSE. Este tamb√©m √© o prazo final para que todas as candidatas e candidatos tenham domic√≠lio eleitoral na circunscri√ß√£o em que desejam disputar as elei√ß√Ķes e estarem com a filia√ß√£o deferida pela agremia√ß√£o pela qual pretende concorrer. Presidente da Rep√ļblica, governadoras ou governadores de Estado e prefeitas ou prefeitos que pretendam concorrer a outros cargos em 2022 t√™m at√© esta data para renunciar aos respectivos mandatos.

Forma√ß√£o de coliga√ß√Ķes

O √≥rg√£o de dire√ß√£o nacional do partido pol√≠tico ou federa√ß√£o devem publicar, do¬†Di√°rio Oficial da Uni√£o¬†(DOU), as normas para a forma√ß√£o de coliga√ß√Ķes nas elei√ß√Ķes majorit√°rias at√© 5 de abril, 180 dias antes das elei√ß√Ķes. Entre este dia e a data da posse das eleitas e dos eleitos, √© vedado aos agentes p√ļblicos realizar reajuste de servidoras e servidores p√ļblicos que exceda a recomposi√ß√£o da perda de poder aquisitivo ao longo do ano da elei√ß√£o.

Transferência do título

No dia 4 de maio, 151 dias antes do pleito, vence o prazo para que eleitoras e eleitores realizem opera√ß√Ķes de transfer√™ncia do local de vota√ß√£o e revis√£o de qualquer informa√ß√£o constante do Cadastro Eleitoral. Quem tem mais de 18 anos e ainda n√£o possui t√≠tulo eleitoral tamb√©m tem at√© este dia para solicitar a emiss√£o do documento pelo¬†sistema T√≠tuloNet.

Pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida que queiram votar em outra seção ou local de votação da sua circunscrição têm entre os dias 18 de julho e 18 de agosto de 2022 para informar a Justiça Eleitoral.

Quantitativo do eleitorado

Em 11 de julho, o Tribunal Superior Eleitoral publicar√°, na internet, o n√ļmero oficial de eleitoras e eleitores aptos a votar. Esse n√ļmero servir√° de base para fins de c√°lculo do limite de gastos dos partidos e candidatos nas respectivas campanhas.

Teste de Confirmação do TPS e lacração dos sistemas

Entre os dias 11 e 13 de maio de 2022 acontece, na sede do TSE, em Bras√≠lia, o Teste de Confirma√ß√£o. No evento, as investigadoras e os investigadores participantes do Teste P√ļblico de Seguran√ßa do Sistema Eletr√īnico de Vota√ß√£o (TPS), ocorrido no per√≠odo de 22 a 27 de novembro do ano passado, voltam ao Tribunal para conferir se as solu√ß√Ķes aplicadas pela equipe t√©cnica foram suficientes para corrigir os achados encontrados durante a realiza√ß√£o do TPS. No dia 30 de maio, o TSE publicar√° toda a documenta√ß√£o e as conclus√Ķes produzidas pela Comiss√£o Avaliadora do TPS 2021.

Em 12 de setembro termina o prazo para que os sistemas eleitorais e programas de verifica√ß√£o desenvolvidos pelas entidades fiscalizadoras sejam lacrados, mediante apresenta√ß√£o, compila√ß√£o, assinatura digital e guarda das m√≠dias pelo TSE em Cerim√īnia de Assinatura Digital e Lacra√ß√£o dos Sistemas.

Financiamento coletivo

Em 15 de maio, pré-candidatas e pré-candidatos poderão iniciar a campanha de arrecadação prévia de recursos na modalidade de financiamento coletivo, desde que não façam pedidos de voto e obedeçam às demais regras relativas à propaganda eleitoral na internet.

Fundo Eleitoral

Dia 1¬ļ de junho marca o prazo final para que partidos pol√≠ticos comuniquem ao TSE a ren√ļncia ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC). A quantia a ser disponibilizada dever√° ser divulgada pelo TSE at√© 16 de junho.

Composição da mesa receptora de votos

Entre 5 de julho e 3 de agosto, juízas e juízes eleitorais nomearão eleitoras e eleitores que farão parte das mesas receptoras de votos e de justificativas. Também serão escolhidas as pessoas que darão apoio logístico nos locais de votação.

Conven√ß√Ķes partid√°rias e registros de candidatura

Entre 20 de julho e 5 de agosto √© permitida a realiza√ß√£o de conven√ß√Ķes partid√°rias para deliberar sobre coliga√ß√Ķes e escolher candidatas e candidatos √† presid√™ncia da Rep√ļblica e aos governos de Estado, bem como aos cargos de deputado federal, estadual e distrital. Legendas, federa√ß√Ķes e coliga√ß√Ķes t√™m at√© 15 de agosto para solicitar o registro de candidatura dos escolhidos. Todos os pedidos de registro aos cargos de presidente e vice-presidente devem ser julgados pelo TSE at√© 12 de setembro.

Propaganda eleitoral

Dia 12 de agosto √© a data final para que o TSE publique tabela com a representatividade do Congresso Nacional, decorrente de eventuais novas totaliza√ß√Ķes do resultado das √ļltimas elei√ß√Ķes gerais efetivadas at√© 20 de julho de 2022, para fins de divis√£o do tempo de propaganda eleitoral gratuito no r√°dio, na televis√£o e tamb√©m dos debates entre candidatas e candidatos. A realiza√ß√£o de com√≠cios, distribui√ß√£o de material gr√°fico, caminhadas ou propagandas na internet passa a ser permitida a partir do dia 16 de agosto.

Data da eleição

O primeiro turno do pleito acontecerá no primeiro domingo de outubro, dia 2. Eventual segundo turno será realizado no dia 30 do mesmo mês. A votação começará às 8h e terminará às 17h, quando serão impressos os boletins de urna. Em 2022, a hora de início da votação será uniformizada pelo horário de Brasília em todos os estados e no Distrito Federal.

Prestação de contas

Partidos e candidatas ou candidatos t√™m entre 9 e 12 de setembro para apresentar a presta√ß√£o de contas parcial da campanha, com registro de movimenta√ß√£o financeira ou estim√°vel em dinheiro ocorrida desde o in√≠cio da campanha at√© o dia 8 de setembro. A respectiva documenta√ß√£o ser√° divulgada pelo TSE na internet no dia 15 de setembro. Dia 1¬ļ de novembro √© a data final para o envio das presta√ß√Ķes de contas referentes ao primeiro turno das elei√ß√Ķes. A presta√ß√£o de contas final daqueles que participarem do segundo turno devem ser encaminhadas √† Justi√ßa at√© 19 de novembro, 20 dias ap√≥s o pleito.

Datas de diplomação e posse

Eleitas e eleitos ser√£o diplomados pela Justi√ßa Eleitoral at√© 19 de dezembro. Para os cargos de presidente e vice-presidente da Rep√ļblica, bem como de governador, a posse ocorre em 1¬ļ de janeiro de 2023. Parlamentares assumem os mandatos em 1¬ļ de fevereiro do pr√≥ximo ano.

O Centro de Triagem Diagn√≥stica para Covid-19 da UFRJ (CTD), localizado at√© ent√£o nas salas do Bloco N do CCS, retoma suas atividades hoje no polo de Biotecnologia situado nas media√ß√Ķes da Funda√ß√£o BioRio.¬†

Este novo local de testagem est√° sendo institu√≠do no NEEDIER (N√ļcleo de Enfrentamento e Estudos em Doen√ßas Infecciosas Emergentes e Reemergentes) da universidade.¬†

O CTD tem tido uma atuação preponderante durante todo esse período da pandemia do coronavírus. 

SAIBA MAIS AQUI

A cidade do Rio viu um salto no n√ļmero de casos confirmados de Covid-19 em duas semanas: de 21 pessoas que disseram ter come√ßado os sintomas dia 14 de dezembro, o n√ļmero pulou para 458 casos no dia 28. E os dados atuais podem ser at√© maiores porque esses foram os que procuraram unidades de sa√ļde e relataram sintomas.¬†¬†

N√£o se registravam tantos casos desde o final de setembro, quando entraram em queda at√© um patamar mais baixo e est√°vel. Isso redundou em grande procura para testes, em particular nos centros municipais de sa√ļde.¬†

No estado  

Segundo a Secretaria Estadual de Sa√ļde, o estado do Rio teve o maior n√ļmero de casos de covid-19 em tr√™s meses. Registrou, na segunda-feira, dia 3, 3.938 casos,‚ÄĮo maior n√ļmero desde 24 de setembro. N√£o houve nenhuma morte causada pela doen√ßa nas 24 horas anteriores. Parte dos registros, no entanto, informa a secretaria, √© de casos represados e a problemas no sistema do Minist√©rio da Sa√ļde.¬†

A Prefeitura considera que j√° existe transmiss√£o comunit√°ria da variante √īmicron na cidade, de acordo com o aumento do n√ļmero de notifica√ß√Ķes da doen√ßa. A Secretaria Municipal de Sa√ļde informa que h√° 94 casos sob investiga√ß√£o. O Rio tem quase 10% de pessoas com testes positivos para Covid ap√≥s a volta das festas de fim de ano e agora se fala at√© na flurona, que √© a infec√ß√£o conjunta com influenza.¬†

Explosão 

Uma explos√£o de casos da variante era esperada. ‚ÄúUma hora iria chegar. Sab√≠amos disso porque est√° circulando em outros pa√≠ses‚ÄĚ, comentou Rafael Galliez, professor de Doen√ßas Infecciosas e Parasit√°rias da UFRJ, um dos professores do N√ļcleo de Enfrentamento e Estudos em Doen√ßas Infecciosas Emergentes e Reemergentes (originado do Centro de Triagem Diagn√≥stica para Covid-19 da UFRJ, no Centro de Ci√™ncias da Sa√ļde) e membro do comit√™ cient√≠fico do estado.¬†¬†

A partir do Natal, come√ßou este aumento de casos, considerado exponencial em se levando em conta a progress√£o nos 15 dias anteriores, que est√° atingindo dezenas de profissionais de sa√ļde. O comportamento na nova cepa tamb√©m √© o mesmo que em outros pa√≠ses, acometendo inclusive pessoas vacinadas. Uma situa√ß√£o grave quando sobrecarrega o sistema de sa√ļde.¬†

A vacina√ß√£o evita as formas graves, mas, do ponto de vista da transmissibilidade, est√° sendo exponencial. As festas de fim de ano, claro, ajudaram. Ent√£o, aponta o pesquisador, h√° dois problemas diferentes e concomitantes: o impacto na rede pela multiplica√ß√£o de casos, somado √† quantidade de trabalhadores da sa√ļde com Covid. Tal qual vivenciamos na primeira onda da pandemia.¬†

Passos atrás 

Isso pode refletir, por exemplo, na discussão sobre o carnaval (no início de março), e sobre a necessidade de restrição de circulação para redução da transmissão. A variante não tem necessariamente a mesma letalidade de outras, até porque há uma vacinação massiva, mas há uma população de maior risco, como pacientes em tratamento oncológico, transplantados, entre outros, passíveis de serem acometidos pela covid-19. 

Serão necessários, portanto, diz ele, alguns passos atrás. 

O Needier (antigo CTD) adiantou seu processo de transferência do laboratório do bloco N do CCS para dependência da BioRio em função do aumento massivo da demanda. Nesta quarta-feira, dia 5, o laboratório já retoma as testagens. 

O que fazer 

A circula√ß√£o da √īmicron deve levar ao aumento da vigil√Ęncia e a restri√ß√£o de eventos que levam a aglomera√ß√£o. Para Galliez √© preciso que se continue o esfor√ßo vacinal, ampliar a aplica√ß√£o da dose de refor√ßo e nas crian√ßas de 5 a 11 anos que deve se iniciar no fim de janeiro.¬†

Al√©m disso, ser√° necess√°rio rever a retra√ß√£o de leitos para Covid e cuidar da for√ßa de trabalho na √°rea da sa√ļde, h√° dois anos lidando com isso: ‚ÄúEst√£o extremamente cansados. S√£o seres humanos que est√£o h√° dois anos sem descansar‚ÄĚ.¬†

Esforço mundial 

Ser√° preciso, a seu ver, um grande esfor√ßo de vacina√ß√£o coletiva e mundial: ‚ÄúTem que manter toda vigil√Ęncia, neste momento, lidar com esta onda para entender como est√° circulando e precisa vacinar o mundo inteiro porque n√£o somos uma ilha. N√£o d√° apara olhar apenas para nosso umbigo. O continente africano tem menos de 20% da popula√ß√£o vacinada. √Č preciso entender que sa√ļde √© um direito universal e que, enquanto for tratado coo servi√ßo ou produto vamos ficar nesta situa√ß√£o‚ÄĚ, pondera o cientista.¬†

O fim dos contratos tempor√°rios, no dia 31 de dezembro, de 850 profissionais de sa√ļde destinados a atender pacientes com a¬† covid-19 resultou, segundo a dire√ß√£o do Hospital Universit√°rio Clementino Fraga Filho (HUCFF), no fechamento de 110 leitos.¬† De 309, a unidade agora s√≥ conta com 199 leitos.¬†¬†

De acordo com a coordenadora-geral do Sintufrj e t√©cnica de enfermagem, Gerly Miceli, √† medida que a vacina√ß√£o avan√ßou e o n√ļmero de casos da covid foi caindo, os leitos destinados ao atendimento desses pacientes foram sendo desativados no HUCFF. Mas, a dirigente afirma que ‚Äúfaltou vontade pol√≠tica da UFRJ de peitar o governo federal e garantir que esses leitos ficassem para a sociedade‚ÄĚ.¬†¬†

“Esses profissionais eram mantidos com o or√ßamento suplementar do Minist√©rio da Sa√ļde destinado √† demanda covid, que serviu para contratar pessoal e assegurar os leitos de refer√™ncia abertos no Rio de Janeiro”, acrescentou o diretor-geral do HUCFF, Marcos Freire. A contrata√ß√£o foi atrav√©s de uma parceria com a Fiotec (Funda√ß√£o da Fiocruz).¬†

Atuação política  

Na avalia√ß√£o de Gerly, ‚Äúcaberia ao diretor do hospital tentar, junto ao gestor municipal, p√īr os leitos abertos para os pacientes covid para a Regula√ß√£o Sisreg, para o atendimento da popula√ß√£o do Rio de Janeiro nas diversas especialidades oferecidas pelo Hospital Universit√°rio, e a universwidade exigir a realiza√ß√£o de concurso p√ļblico pelo Regime Jur√≠dico √önico (RJU) para contrata√ß√£o de profissionais de sa√ļde ‚ÄĚ.¬†

¬†‚ÄúA n√£o ser‚ÄĚ, questiona ela, ‚Äúque se queira usar a situa√ß√£o como argumento para uma ades√£o a√ßodada √† Ebserh (Empresa Brasileira de Servi√ßos Hospitalares)‚ÄĚ.¬†¬†

A coordenadora aponta, ainda, que √© necess√°rio um dimensionamento s√©rio e criterioso nos hospitais da UFRJ para se saber onde realmente h√° falta de pessoal e onde h√° defasagem, como tamb√©m qual √© a real capacidade de interna√ß√£o e quantas pesquisas est√£o em curso, entre outras coisas. ‚Äú√ą necess√°rio ser feito um levantamento criterioso sobre a realidade do quadro e tamb√©m da necessidade de pessoal. A Reitoria da UFRJ ainda n√£o fez isso‚ÄĚ, diz Gerly.¬†¬†

Críticas à Ebserh 

Servidores do hospital também questionam o apoio da direção à Ebserh:  

‚ÄúO mesmo dinheiro que o hospital tem hoje a Ebserh vai ter. Se √© a mesma verba, ent√£o eles est√£o dizendo que n√£o sabem administrar as unidades de sa√ļde da UFRJ?‚ÄĚ, pergunta uma enfermeira. ‚ÄúOs mais atingidos com a ades√£o do HU a essa empresa ser√£o os t√©cnicos-administrativos, que v√£o entrar em extin√ß√£o porque n√£o haver√° mais concurso p√ļblico para contrata√ß√£o de profissionais de sa√ļde pelo RJU‚ÄĚ, acredita outra trabalhadora. ‚ÄúJ√° estamos cada vez em menor n√ļmero e com menos for√ßa para barganhar‚ÄĚ, complementa um servidor. ‚ÄúE os extraquadros? Aqueles trabalhadores antigos com mais de 20 anos na casa? No primeiro concurso pela CLT que a Ebserh fizer, todos eles ser√£o demitidos‚ÄĚ, conclui uma servidora.¬†¬†¬†

Personalidades participam de campanha e promovem primeiro torneio feminino do game 

FONTE: Por Rafa Ventura, do POPline. Em 26/12/2021 


Foto: Divulgação
 

O universo de League of Legends: Wild Rift, jogo MOBA mobile da Riot Games, ganhou novas personagens especiais: as cantoras Elza Soares, Negra Li e a influenciadora Mariana Ayres se transformaram em suas vers√Ķes Campe√£s do game em artes criadas pela ilustradora Nat√°lia Lima, do perfil Sapo Lend√°rio. A iniciativa, parte de uma campanha assinada pela ag√™ncia DOJO, destaca as tr√™s mulheres como figuras inspiradoras do cen√°rio feminino.¬†

‚ÄúAL√ČM DE SEREM GRANDES MULHERES, SUAS CARACTER√ćSTICAS E PERSONALIDADES √öNICAS NOS AJUDARAM RAPIDAMENTE A DESENVOLV√ä-LAS. A NOSSA DIRE√á√ÉO FOI OLHAR PARA AS REGI√ēES DO UNIVERSO DE LEAGUE OF LEGENDS, E ASSIM, DECIDIMOS ENCAIXAR CADA UMA DELAS EM CADA REGI√ÉO: ELZA EM TARGON ‚Äď SOLARI, NEGRA LI EM IONIA E MARIANA EM ZAUN. E FOI A PARTIR DISSO QUE COME√áAMOS A DESENVOLV√ä-LAS, UNIMOS A PERSONALIDADE DE CADA UMA COM A REGI√ÉO E CRIAMOS AS CARACTER√ćSTICAS DAS ROUPAS, PODERES E POSES‚ÄĚ, EXPLICA NAT√ĀLIA.¬†

 


Foto: Divulgação
 

O trio ainda recebeu alcunhas e habilidades especiais de Campe√£s dignas do universo de Runeterra: Elza Soares √© ‚ÄúA Voz do Mil√™nio‚ÄĚ, cujas habilidades s√£o Pot√™ncia Vocal, Resist√™ncia Impec√°vel, Liberta√ß√£o e Espet√°culo Hist√≥rico; Negra Li √© ‚ÄúA Poeta Celestial‚ÄĚ, com Rima Navalha, Rap Pesado, Dueto Perfeito e Ra√≠zes; e Mariana Ayres √© ‚ÄúA Multivalente‚ÄĚ, com as capacidades de Purifica√ß√£o Gloriosa, Barreira Protetora, Transmiss√£o Aut√™ntica e Dardos de Luz.¬†

‚Äú[GANHAR UMA PERSONAGEM] FOI UM MISTO DE EMO√á√ÉO COM GRATID√ÉO, SURPRESA. SEI QUE AT√Č AGORA EU ESTOU DEGUSTANDO ESSE MOMENTO, PORQUE N√ÉO √Č QUALQUER PESSOA QUE GANHA UMA HOMENAGEM DESSAS. VIRAR UM PERSONAGEM DE GAME A ESSA ALTURA DA CARREIRA, DEPOIS DE RECEBER TANTOS PR√äMIOS, TANTO CARINHO, √Č SIN√ĒNIMO DE QUE A GENTE NUNCA EST√Ā PARADA‚ÄĚ, COMEMORA ELZA SOARES.¬†

Para Negra Li, os games a fazem ter sentimentos alegres, de jovialidade, de inf√Ęncia, coisas leves. ‚Äú√Č de extrema import√Ęncia a gente mostrar cada vez mais as mulheres em diferentes fun√ß√Ķes. J√° provamos que a gente pode dominar qualquer √°rea e no game n√£o podia ser diferente‚ÄĚ, diz.¬†

Al√©m das artes, as personalidades promovem, pelas redes sociais, o primeiro torneio feminino de Wild Rift no Brasil, a Copa das Campe√£s. Uma parceria da Riot Games com a Gamers Club, a competi√ß√£o voltada para as mulheres da comunidade tem in√≠cio em 16 de dezembro, com a etapa qualificat√≥ria ‚Äď as transmiss√Ķes come√ßam no dia 18 de dezembro, com premia√ß√£o total de RÔĻ© 10.000,00 + 140.000 Wild Cores. ‚Äú√Č importante e impactante demais que se estabele√ßa um ambiente seguro, divertido e que impulsione a mulherada nos games. E fazer parte disso √© dar sentido pra tudo que j√° percorri nesses quase nove anos trabalhando com games no Brasil‚ÄĚ, comenta Mariana Ayres. ‚ÄúPara mim √© muito importante fazer parte de algo t√£o relevante e revolucion√°rio‚ÄĚ, finaliza Negra Li.¬†