Os trabalhadores do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) vão decidir em plebiscito se aceitam fazer o teste para o sistema de controle de frequência proposto pela Reitoria. A consulta está prevista para os dias 11, 12 e 13 (segunda, terça e quarta-feira da próxima semana).

Esta foi a decisão tomada na reunião de trabalhadores da base do hospital junto com a direção do Sintufrj no início da tarde desta segunda-feira, dia 4, no auditório Alice Rosa: apurar a vontade coletiva da categoria do HU.

O Sintufrj vai organizar a estrutura do plebiscito, que deve contar com uma urna na subsede do HU e outra volante (o horário ainda será definido). E a comissão de trabalhadores que acompanha o debate vai participar da construção do plebiscito.

Resistência

Os presentes na reunião manifestaram resistência à participação no teste do novo sistema, mas, preocupados em garantir a participação de toda base na decisão, com responsabilidade coletiva, propuseram o plebiscito.

No início de junho, a Reitoria anunciou a proposta de realizar na unidade (a partir do dia 15) o teste do piloto de controle de frequência, com participação voluntária dos servidores.

Duas reuniões com trabalhadores já foram realizadas. Na primeira, foi tirada uma comissão de representantes da categoria para acompanhar a discussão.

Na segunda, representantes da Pró-Reitoria de Pessoal e da Superintendência de Tecnologia da Informação e Comunicação, que desenvolveu o sistema, explicaram o funcionamento do piloto.

Mas surgiram muitas dúvidas e ainda mais incertezas. Em particular da coincidência da proposta de um novo sistema justo quando setores da universidade cogitam a adesão à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), empresa que emprega metas produtivistas que se chocam com os propósitos de um hospital escola com assistência socialmente referenciada:

Muitas críticas

Para o assistente social Rodrigo Martins, membro da comissão, na reunião de apresentação do piloto, foram quase unanimes as críticas. As explicações permeadas de muitos “por enquanto”, deixaram todos inseguros. Mas lembrou que participar do teste, segundo dito na reunião, é uma opção. Também integrante da comissão, Mônica Costa, auxiliar de enfermagem, apontou pontos que ficaram obscuros, como a falta de previsão no sistema para as especificidades do trabalho no hospital.

O coordenador de Administração do Sintufrj Vander de Araújo alertou para o fato da imposição do ponto eletrônico por parte do governo ser mais uma forma de controlar os servidores. A coordenadora de Aposentados e Pensionistas, Ana Célia, apontou a necessidade de que mais pessoas fortaleçam a decisão coletiva.

Rodrigo, Mônica, Vander e Ana Célia compuseram a mesa que coordenou a reunião.

O coordenador-geral Esteban Crescente lembrou que o HU seria a maior unidade em que o piloto seria testado e que as pessoas precisam se posicionar sobre o teste voluntário.

Pediu que todos os presentes divulguem a informação do plebiscito para seus amigos e contatos. Para o assessor da direção, Francisco de Assis, é preciso que a categoria apresente uma posição unificada.

PONTO ELETRÔNICO. Desde 20 de junho, trabalhadores do hospital e dirigentes sindicais discutem a conveniência de se fazer o teste de controle digital de frequência

“Violência sexual contra a mulher: abordagens, contextos e desafios”
O Grupo de Pesquisa e Extensão Prevenção à Violência Sexual e a Editora UFRJ convidam para o lançamento presencial da coletânea ‘Violência sexual contra a mulher: abordagens, contextos e desafios’.
Dia: 23 de junho (5ª-feira).
Local: Livraria Travessa de Ipanema.
Horário: 19h.

Será terça feira as 10h no auditório do Centro de Tecnologia no Fundão.

Participe, neste dia completaremos 1 mês da entrada dos documentos em cartório, de lá para cá já mobilizamos assembleias, reuniões de base, atendimento a sindicalizados, protestos e caravana à Brasília, tudo em nome dos direitos da categoria e do conjunto da classe trabalhadora, além da defesa da Universidade Pública.

Mas, finalmente chegou a hora de nosso ato de posse, queremos contar com sua presença, neste momento especial, que simbolize um ponto de resistência e esperança para nossa classe na conjuntura em que vivemos!

O Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) precisa de sangue. Com apenas 280 doadores mensais – a necessidade é de pelo menos 450 doadores – o hospital entra para a campanha Junho Vermelho. Neste 14 de junho é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue.

Nesta terça, às 9 h, haverá um ato nas escadarias do CCS.  A iniciativa da campanha no HUCFF é da Coordenação de Políticas Institucionais (CPI) em parceria com o Serviço de Hemoterapia, do grupo Sangue da UFRJ, projetos de extensão, ligas e diversos outros grupos de alunos da UFRJ.

A ação é para chamar a atenção sobre a importância de doar sangue. O grupo Sangue da UFRJ reúne alunos que buscam conscientizar a comunidade universitária quanto a doação de sangue.

Além da informação, o grupo fará abordagem pelo campus da UFRJ nos dias 13 e 14 de junho. Pela manhã a Trupe Cabeça Oca (palhaços doutores) fará ação lúdica nos ambulatórios para captação de doadores.

A Caravana Sintufrj, DCE Mario Prata UFRJ e AdUFRJ partiu na manhã desta segunda-feira (13). Estudantes e técnicos se mobilizaram por meio do Sintufrj e DCE, e Adufrj e Sintufrj deram apoio material

No ato político que marcou o embarque dos caravaneiros da UFRJ com destino ao Ocupa Brasília foi dado alerta geral contra as ameaças de golpes do governo neofascista que se sucedem na medida em que fica evidente a derrota de Bolsonaro nas próximas eleições.

“É a batalha de nossas vidas”, disse Esteban Crescente, coordenador-geral do Sintufrj, fazendo referência ao enfrentamento contra o golpismo que fecha sindicatos, elimina lutadores sociais, prende, arrebenta e reprime para manter a exploração.

As intervenções diante do Espaço Cultural do Sintufrj contextualizaram os eventos desta terça-feira, 14, em Brasília. Além da defesa da democracia, a luta contra os cortes que asfixiam as universidades públicas, contra a proposta de instituir mensalidades nelas e a jornada da campanha salarial em busca da recomposição de 19,99%.

O envolvimento do Sintufrj, DCE e Adufrj na organização da caravana foi enfatizado como atestado de unidade da comunidade universitária em defesa UFRJ.

Cuidados sanitários

A direção do Sintufrj atenta aos cuidados sanitários diante da permanência da pandemia providenciou uma equipe formada de enfermeiros e técnicos de enfermagem para testar servidores e estudantes da caravana. Além do teste, foi exigido cobertura de vacinas (imunização de terceira dose para Covid e Influenza para gripe).

 

 

Assembleia desta quarta-feira (8) deliberou acerca da participação dos trabalhadores nas ações contra cortes na educação e pela recomposição salarial

Os mais de uma centena de trabalhadoras e trabalhadores presentes na assembleia do Sintufrj desta quarta-feira (8) no auditório do Centro de Tecnologia (CT) — e transmitida pelo Facebook da entidade –, aprovaram a participação dos técnico-administrativos em educação da UFRJ, sob a liderança do Sintufrj, nas duas ações imediatas do Calendário de Lutas da Fasubra:

. No ato de protesto contra os cortes nas verbas para a educação, nesta quinta-feira, 9, às 16h, na Candelária, centro do Rio – mobilização essa que ocorrerá em todo o país.

. E o envio pelo Sindicato de caravaneiros para reforçar o movimento Ocupa Brasília, na terça-feira, 14 de junho, pela recomposição do orçamento da educação e por reajuste salarial para o serviço público federal.

Ato no Rio — Às 15h desta quinta-feira, 9, um ônibus parte da sede do Sintufrj, no Fundão, em direção à Candelária (a condução é só de ida). Participe desta luta, companheiras e companheiros!

Ocupa Brasília — As inscrições para participar da caravana foram feitas ao final da assembleia. Mas, atenção: somente poderão viajar com o Sintufrj as companheiras e companheiros que tomaram até a terceira dose da vacina contra a covd-19 e apresentarem teste negativo contra o vírus, realizado na segunda-feira, 13.

Plenária decidiu e a

Assembleia referendou

O debate sobre a Campanha Salarial foi à luz do resultado de três dias de discussões sobre esse e outros temas, na plenária nacional da Fasubra (de 3 a 5 de junho, na UnB/Brasília). O Sintufrj participou com oito delegados.

Veja as deliberações da assembleia sobre a conjuntura nacional:

  • O Sintufrj acumulará o debate sobre a questão de segurança da categoria em protestos e ações de rua.
  • Reafirmar a luta para derrotar a política de Bolsonaro e o fascismo.

3- Construir proposta da categoria a ser apresentadas aos candidatos.

4 – A coordenação da entidade fará debates com as candidaturas do campo de esquerda e todos os candidatos filiados ao Sintufrj, a partir de perguntas do movimento.

5 – Em julho, o Sintufrj realizará debate sobre as eleições com a categoria.

Propostas aprovadas para a pauta interna:

  • Retomar o grupo de trabalho para construir posições sobre a reorganização do trabalho.
  • Construir urgente o debate sobre trabalho a distância/híbrido.
  • Lutar contra o ponto eletrônico.
  • Lutar contra a Ebserh.
  • Lutar pela contagem do tempo de serviço de insalubridade.
  • Organizar uma reunião sobre carreira antes do encontro nacional da Fasubra, que será realizado no dia 25 de junho.
  • Realização de assembleias simultâneas em outros campi, em especial no centro da cidade.

Mesa – A assembleia foi dirigida pelos coordenadores-gerais Esteban Crescente e Marta Batista; e pelos coordenadores de Políticas Sindicais Ana Beatriz Pinheiro e Luciano da Cunha.

Homenagem РA assembleia foi aberta com um Minuto de Sil̻ncio em homenagem ao companheiro motorista da UFRJ Ant̫nio Soares dos Santos (Siri) que faleceu esta semana.

 

ABAIXO, servidores votam deliberações da assembleia. No alto, imagem com os participantes da reunião no auditório do Centro de Tecnologia (CT).

Nesta quinta-feira, 9 de junho, as ruas do Centro da cidade seráo ocupadas por estudantes, profissionais de educação, representantes de sindicatos e do movimento social para gritar em defesa da educação pública e pelo fora Bolsonaro.

Nesta quarta, 8 de junho, às 18h no auditório do Sindicato dos Bancários (Av. Presidente Vargas, 502), será realizado o ato presencial de lançamento de pré-candidaturas do Polo Socialista Revolucionário.

Estarão presentes Cyro Garcia, pré-candidato a governador, Vera Lúcia, pré-candidata à presidente, e outras pré-candidaturas a deputado(a) federal e estadual.

O Polo Socialista Revolucionário apresenta um programa de emergência que começa por não pagar a dívida aos banqueiros, que taxe os ricos, que estatize os serviços privatizados para garantir salário, emprego, saúde, educação e moradia. Saiba mais em polosocialista.com.br

Nós, docentes, técnicas/os administrativas/os, estudantes e terceirizadas/os das Universidades Públicas, vimos manifestar nosso apoio ao Deputado Federal Glauber Braga (PSOL) que está sofrendo pedido de cassação pelo PL, partido de Jair Bolsonaro. Esse pedido de cassação do Mandato do Glauber Braga está fundamentado no questionamento feito a Arthur Lira, presidente da câmara, se ele não tinha vergonha em manobrar pra pautar um projeto que privatiza a Petrobras em votação por maioria simples. Lira, de forma autoritária e inaceitável, silenciou o microfone do Deputado Glauber Braga, impedindo sua fala. Face à reação do deputado, o presidente ameaçou usar a força policial legislativa para retirá-lo do Plenário. No dia seguinte, o PL, partido do Bolsonaro, protocolou no Conselho de Ética da Câmara pedido de cassação do Deputado Glauber Braga por suposta quebra de decoro parlamentar.

O Mandato do Deputado Glauber Braga tem sofrido reiteradas tentativas de intimidação e silenciamento como voz de resistência e oposição ao programa bolsonarista reacionário e genocida que incluiu a Petrobrás no plano de privatizações. O Mandato de Glauber tem sido árduo defensor da Petrobras e se posicionado contra qualquer forma de privatização e contra os cortes nos orçamentos das Universidades, Institutos Federais e a PEC/206 (cobrança de mensalidade nas universidades públicas) e pelo fortalecimento da educação pública e 100% gratuita!

Contra o autoritarismo de Arthur Lira e em defesa da liberdade democrática, todo nosso apoio ao deputado federal Glauber Braga!

Assinam o manifesto (se desejar assinar, preencha o formulário): https://forms.gle/Xr39LtAz5VYQEtzW7