A comissão de mobilização do Comitê UFRJ da Campanha Fora Bolsonaro convocou 2 atividades de agitação e mobilização para o grande ato nacional do dia 2 de outubro, no próximo sábado.

Na próxima quinta, dia 30/09, o comitê marcou concentração às 9h, em frente ao HUCFF, para panfletar e conversar com os usuários do hospital e os trabalhadores da universidade;
E na próxima sexta, dia 01/10, o comitê se reunirá às 12h, na Central do Brasil, fortalecendo a construção da luta pelo impeachment junto ao povo.

O Sintufrj convoca toda a categoria a se somar às atividades do Comitê UFRJ. Juntos somos mais fortes!

Sintufrj – Gest√£o Ressignificar

Fragilizado, à beira de um impeachment e despencando nas pesquisas, o governo Bolsonaro quer fazer da reforma administrativa um troféu para se manter no poder.  

Ap√≥s conseguir aprovar, atrav√©s de golpes e manobras, o substitutivo da PEC 32/2020 na Comiss√£o Especial — que est√° pior do que a proposta original apresentada pelo ministro da Economia Paulo Guedes –, o governo abre agora temporada de ca√ßa aos 308 votos necess√°rios para aprovar essa aberra√ß√£o no plen√°rio da C√Ęmara dos Deputados.¬†

Nesta ter√ßa-feira, 28, o Sintufrj promoveu live especial sobre a proposta de reforma administrativa de Jair Bolsonaro, e os convidados foram o ex-diretor do Dieese e Diap, Vladimir Nepomuceno, e as deputadas federais Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e √Črika Kokay (PT-DF).¬†

Confira a avalia√ß√£o de Jandira Feghali, vice-l√≠der da Minoria no Congresso Nacional, que re√ļne os partidos de oposi√ß√£o na C√Ęmara dos Deputados.

‚Äú√Č uma reforma administrativa que atinge a maioria da popula√ß√£o pobre no momento errado e na hora errada. Esse √© o projeto Bolsonaro e Guedes de redu√ß√£o ao Estado m√≠nimo do m√≠nimo fazendo uma grande parceria com as grandes empresas, com a gan√Ęncia sempre do capital financeiro‚ÄĚ, definiu a parlamentar.¬†

‚ÄúE quando at√© o capitalismo mundial busca soerguer a economia a partir do Estado que aumenta recursos nas estruturas p√ļblicas para atender a popula√ß√£o, o Brasil vai na total contram√£o fazendo com que o Estado fique cada vez menor‚ÄĚ.¬†

— Jandira Feghali

A deputada afirma que o governo vai transformar a reforma administrativa numa verdadeira colcha de retalhos para tentar ganhar deputados para aprov√°-la, pois ele est√° com dificuldades. E n√£o levar√° ao plen√°rio at√© que tenha a seguran√ßa de aprova√ß√£o. Na avalia√ß√£o de Jandira, a press√£o deve principalmente se dar sobre os deputados da base do governo. Ela vislumbra resultados positivos na disputa em plen√°rio: ‚ÄúSe n√£o derrotarmos no todo, poderemos ainda suprimir n√ļcleos importantes dessa proposta fazendo com que a efic√°cia dela seja m√≠nima em rela√ß√£o aos direitos dos servidores e do povo brasileiro‚ÄĚ.

Segundo a deputada, a oposição está numa resistência muito grande no Congresso tentando interferir nos partidos da base do governo, mapeando os parlamentares. Ela orienta para que o movimento dos servidores faça o mesmo com as bancadas de seus estados. Pelas suas contas, se toda a oposição votar contra, é preciso ainda do voto de 77 deputados de outro campo para garantir a não aprovação da PEC 32. 

A hora é agora 

‚ÄúEssa √© a luta que n√≥s precisamos fazer agora. Esse mapeamento precisa ser feito e o movimento social, as entidades, precisam nos ajudar nisso. Porque a aprova√ß√£o dessa reforma trar√° muitos preju√≠zos tamb√©m para os atuais servidores. Tem uma quebra da estabilidade que n√£o √© dita aberta e diretamente. Se o cargo for considerado obsoleto, o cargo se extingue e o servidor √© demitido. O processo de avalia√ß√£o dos servidores √© lei ordin√°ria, n√£o precisa transitar em julgado‚ÄĚ, afirma Jandira.¬†

Ela sente que a mobilização cresce e que vai atingindo os servidores diante da necessidade de defesa ante os ataques do governo Bolsonaro: 

‚ÄúHoje estamos falando aqui com o p√ļblico da UFRJ que sofre muito com essa reforma. As universidades brasileiras, ali√°s, j√° vem sofrendo muito com cortes or√ßament√°rios pesados. O governo tem atingido o servi√ßo p√ļblico na asfixia monet√°ria, na tentativa de reduzir o papel da universidade a partir da sua ess√™ncia que √© o ensino, a pesquisa e a extens√£o. E nessa tentativa de asfixiar o papel da universidade √© preciso aumentar a mobiliza√ß√£o‚ÄĚ.¬†

Apoio popular

Al√©m da press√£o sobre o parlamento, Jandira ressalta a import√Ęncia do apoio popular. Sugere a coloca√ß√£o de pain√©is em pra√ßas p√ļblicas com os nomes dos parlamentares e seu voto em rela√ß√£o √† reforma administrativa e esclarecendo as consequ√™ncias da reforma para a popula√ß√£o. Segundo ela, o servi√ßo p√ļblico, a estabilidade, o concurso p√ļblico e o pr√≥prio servidor v√£o sendo desconstru√≠dos na proposta de reforma administrativa de Bolsonaro e Guedes.¬†

‚ÄúTem muitas desinforma√ß√Ķes, contrainforma√ß√£o, muita Fake News sobre o servidor p√ļblico. As entidades t√™m condi√ß√Ķes de pedir o apoio do povo explicando que a PEC 32 vai atingir o SUS, as escolas, as universidades e a seguran√ßa p√ļblicas. √Č preciso que o povo entenda que esse n√£o √© um problema s√≥ do servidor, mas √© um problema dele. Da m√£e que precisa do posto de sa√ļde. √Č importante que essa pauta seja uma pauta popular. N√£o seja apenas uma vis√£o corporativa, mas uma pauta da sociedade brasileira‚ÄĚ.

— Jandira Feghali

Essa press√£o, destaca a deputada, deve aumentar imediatamente para se evitar a vit√≥ria da PEC 32, ‚Äúque delega e terceiriza ao setor privado o que hoje √© papel do Estado‚ÄĚ. E se passar na C√Ęmara, ainda tem o Senado, onde a press√£o tem mais efeito, lembra ela. ‚ÄúS√£o tr√™s senadores por estado, isso facilita. E se n√£o conseguirmos derrotar, pelo menos suprimir quest√Ķes essenciais‚ÄĚ.¬†

 

 

 

O Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE), seção São Vicente do Sul, vai realizar um debate online com presença da nossa diretora Joana de Angelis. Ao vivo no YouTube da seção sindical. NÃO PERCA:

 

 

CUT, demais centrais e Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo organizam manifesta√ß√Ķes em todo o pa√≠s no pr√≥ximo dia 2

Escrito por: Camila Araujo, CUT-Rio

DIVULGAÇÃO

O povo brasileiro est√° com fome, desempregado, sem condi√ß√Ķes de comprar sequer alimentos por conta dos pre√ßos cada vez mais altos nos supermercados e nas feiras e n√£o h√° esperan√ßa de que o incompetente Jair Bolsonaro (ex-PSL) resolva as crises econ√īmica, social e pol√≠tica do pa√≠s, prova disso √© a popularidade do presidente e do seu governo que est√£o descendo a ladeira.

Essas s√£o algumas das raz√Ķes apontadas pelo presidente da CUT-Rio, Sandro Cezar, para convocar toda a sociedade carioca a participar do ato ‚ÄúFora, Bolsonaro‚ÄĚ, no s√°bado, 2 de outubro.

No munic√≠pio do Rio de Janeiro, a concentra√ß√£o come√ßa √†s 10 horas na Candel√°ria, com caminhada at√© a Cinel√Ęndia, no Centro da cidade, onde ter√° o palco da democracia e pela vida, a partir das 12 horas.

‚ÄúA rejei√ß√£o ao governo j√° chega a 64% de brasileiros e brasileiras que consideram a gest√£o de Bolsonaro ruim ou p√©ssima‚ÄĚ, diz o dirigente listando mais uma raz√£o para participar da manifesta√ß√£o e enfatizando que a urgente tarefa de toda a sociedade se unir na luta pelo impeachment de Bolsonaro.

O presidente da CUT-Rio também ressalta os ataques do governo Bolsonaro contra toda a classe trabalhadora, movimentos sociais e à democracia como uma razão importante para tirá-lo definitivamente do Palácio do Planalto.

‚ÄúA gente precisa ser incans√°vel na resist√™ncia aos ataques que o presidente e seus aliados t√™m praticado contra os direitos da classe trabalhadora e as institui√ß√Ķes democr√°ticas‚ÄĚ, afirma Sandro C√©zar.

‚Äú√Č urgente ir para as ruas em defesa da vida, da democracia e da soberania nacional, do servi√ßo p√ļblico, das estatais, da vacina e do aux√≠lio emergencial at√© o fim da pandemia‚ÄĚ, conclui

N√£o faltam raz√Ķes para protestar contra o governo e pedir a sa√≠da de Bolsonaro da presid√™ncia.

Confira mais algumas delas abaixo:

. O presidente e seus filhos s√£o investigados por crimes de corrup√ß√£o em diversos inqu√©ritos no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Minist√©rio P√ļblico (MP).

. Nos dois anos e nove meses de governo, Bolsonaro bateu recordes de destruição do meio ambiente;

. Atacou publicamente a democracia e as institui√ß√Ķes;

. Agiu contra os direitos sociais;

. Aprovou a reforma da Previdência com retirada de direitos;

. Deixou a popula√ß√£o mergulhada em um caos pol√≠tico, econ√īmico e social, com desemprego atingindo 14,8 milh√Ķes de pessoas, fome e infla√ß√£o se aproximando dos dois d√≠gitos.

Na √°rea da sa√ļde, a trag√©dia continua. O Brasil chegou √† marca de 21 milh√Ķes de infectados por Covid-19 e quase 600 mil mortes causadas pela doen√ßa, que poderiam ter sido evitadas n√£o fosse a gest√£o genocida do governo.

Mesmo assim, Bolsonaro continua defendendo tratamento sem efic√°cia contra o coronav√≠rus e mant√©m seu discurso negacionista at√© mesmo diante da ONU, o maior organismo internacional, aprofundando o isolamento mundial do pa√≠s com discurso vexat√≥rio e mentiroso na Assembleia Geral das Na√ß√Ķes Unidas.

As manifesta√ß√Ķes est√£o sendo organizadas pela CUT, demais centrais sindicais e pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, que fazem parte da Frente Nacional ‚ÄėFora, Bolsonaro‚Äô, e v√£o acontecer em todos os estados do pa√≠s. A exemplo dos atos anteriores, a CUT faz um mapa com os locais e hor√°rios de manifesta√ß√Ķes por munic√≠pio. Participe e inclua o ato da sua cidade preenchendo os dados no formul√°rio a seguir: https://bit.ly/Dia2ForaBolsonaro

*Edição: Marize Muniz 

Presen√ßas confirmadas no ato, na Cinel√Ęndia

Marcelo Freixo (PSB), João Paulo (MST), Ciro Gomes (PDT), Benedita da Silva (PT), Jandira Feghali (PCdoB), Molon (PSB), Luis Paulo Correa da Rocha (Cidadania), Taliria Petrone (PSOL), Roberto Rocco (presidente do PV RJ), Bruna Brellaz (UNE), Tarcisio (PSOL), Lindbergh (PT), Reimont (PT) Pajê (Associação Brasileira de Imprensa-ABI), Alvaro Quintão (OAB), Sandrão (CUT), Paulinho (CTB), Julio Condaque (CSP Conlutas), Paulinho Orozimbo (PSDB), Joao Pires (PSD Jovem), Gregório Duvivier ( Humorista), Henrique Vieira (Pastor), Chico Alencar (PSOL), Monica Benício (PSOL) e Taina de Paula (PT).

 

 

 

Cresce a mobilização para o 2 de outubro. Atos são organizados pela CUT, demais centrais e entidades que integram a Campanha Nacional Fora Bolsonaro

Publicado: 28 Setembro, 2021. Escrito por: Andre Accarini/ CUT Nacional 

FRENTE NACIONAL FORA BOLSONARO

Dentro e fora do país, brasileiros e brasileiras estão organizados para ocupar as ruas de várias cidades, no próximo sábado, 2 de outubro, para exigir o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL). Protestos já estão confirmados em quase 100 cidades do Brasil e do exterior. (Confira a lista das cidades no final)

De acordo com os organizadores ‚Äď CUT, demais centrais, frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, que integram a Campanha Nacional Fora Bolsonaro¬† ‚Äď a data ser√° mais um dia de manifesta√ß√Ķes de massa, a exemplo das anteriores, realizadas desde maio deste ano e que j√° levaram milh√Ķes de pessoas √†s ruas.

Motivos para o impeachment n√£o faltam. O Brasil enfrenta crises econ√īmica, sanit√°ria e social e a popula√ß√£o, em especial a mais pobre, √© a que mais sente os efeitos da incompet√™ncia, do descaso com a pandemia do novo coronav√≠rus, e do autoritarismo de Bolsonaro.

Ao contr√°rio do ‚Äėpara√≠so‚Äô que Bolsonaro tentou, de forma mentirosa, mostrar em seu discurso na abertura da 76¬™ Confer√™ncia Internacional da Organiza√ß√£o Nas Na√ß√Ķes Unidas (ONU), o pa√≠s tem hoje mais de 14,4 milh√Ķes de desempregados, a infla√ß√£o na marca dos d√≠gitos, como h√° muito n√£o se via e mais de 20 milh√Ķes de pessoas passando fome. Com Bolsonaro, mais de dois milh√Ķes de fam√≠lias entraram em condi√ß√£o de extrema pobreza.

Os aumentos indiscriminados dos pre√ßos do alimentos, dos combust√≠veis e das contas de luz penalizam ainda mais os brasileiros, que sem dinheiro ou com baixa renda viram sua dignidade escoar nos √ļltimos tempos.

Soma-se a isso o criminoso enfrentamento √† pandemia por parto do governo que negligenciou a compra de vacinas, fez propaganda de medicamentos ineficazes e desdenhou da crise sanit√°ria desde o in√≠cio ‚Äď fatores que, juntos, levaram √† morte cerca de quase 600 mil pessoas no Brasil.

‚ÄúSomente com a press√£o das ruas e com atua√ß√£o unit√°ria pressionando o Congresso Nacional vamos conseguir impedir que mais medidas que destroem o Brasil – via ataques aos direitos, √†s liberdades, √† democracia e √† soberania – piorem ainda mais a j√° ca√≥tica situa√ß√£o do pa√≠s‚ÄĚ, diz o presidente da CUT, S√©rgio Nobre.

Engrossando o caldo

Com ades√£o cada vez maior de entidades representativas da sociedade civil, personalidades do meio art√≠stico, acad√™mico e partidos pol√≠ticos, o #ForaBolsonaro √© um movimento crescente que reflete os resultados de todas as pesquisas recentes que mostram a alta rejei√ß√£o do presidente‚Äď o pior que o pa√≠s j√° teve.

No meio político, vários partidos, entre eles o PT, Psol, PcdoB, PSB, PDT, Rede, Partido Verde, Cidadania, Solidariedade, PCB, UP, PCO e PSTU, já confirmaram participação nos atos.

Em São Paulo, onde o ato acontece em frente ao MASP, na Avenida Paulista, Fernando Haddad (PT), Luciana Santos (PC do B), Randolfe Rodrigues  e Ciro Gomes (PDT) são algumas das personalidades já confirmadas.

De acordo com reportagem do Brasil de Fato, em Belo Horizonte, mais de 100 entidades já confirmaram participação no ato, que acontece na Praça da Liberdade. Além de movimentos populares, centrais sindicais e partidos políticos, até torcidas organizadas de futebol devem engrossar a manifestação.

Nas redes sociais, a mobiliza√ß√£o j√° come√ßou. Cards indicando locais, postagens e a√ß√Ķes como tuita√ßos est√£o sendo realizados chamando para o dia 2.

No Paran√°, a CUT e centrais sindicais fazem, nesta quarta-feira, uma live, √†s 18h30, refor√ßando os atos do dia 2 de outubro. ‚ÄúEsta live refor√ßa a unidade das centrais sindicais na busca de um pa√≠s democr√°tico e inclusivo‚ÄĚ, diz o presidente da CUT Paran√°, Marcio Kieller.

Tamb√©m como ‚Äėesquenta‚Äô, para o dia 2, nesta quarta-feira (29), a√ß√Ķes de rua ser√£o realizadas em todo o pa√≠s, com distribui√ß√£o de panfletos e afixa√ß√£o de cartazes como forma de dialogar com a popula√ß√£o sobre os motivos que tornam urgente a sa√≠da de Bolsonaro do poder.

Impeachment

‚ÄúFicar calado, aceitando tudo o que acontece, n√£o pode ser o caminho de quem acredita em outro projeto para o pa√≠s. N√£o pode ser o caminho de quem acredita no poder de mobiliza√ß√£o da sociedade. N√£o pode ser o caminho de quem precisa sobreviver‚ÄĚ, diz Carmen Foro, Secret√°ria Geral da CUT.

Os atos têm como objetivo pressionar o parlamento para que paute um dos mais de 130 pedidos de impeachment de Bolsonaro, represados sob a tutela de Arthur Lira, (PP-AL), presidente da Casa.

‚ÄúO dia 2 de outubro √© uma a√ß√£o para pressionar o Congresso brasileiro a abrir o processo de impeachment. N√£o podemos esperar at√© outubro de 2022, nas pr√≥ximas elei√ß√Ķes para retirar Bolsonaro do poder. As pesquisas j√° demostram que a maioria da popula√ß√£o n√£o aguenta mais este governo‚ÄĚ, refor√ßa o Secret√°rio de Administra√ß√£o e Finan√ßas da CUT, Ariovaldo de Camargo.

Confira onde j√° tem atos marcados

RJ РRio de Janeiro Р10h РCandelária  

RJ – Rio de Janeiro – Ato Palco da Democracia e pela Vida na Cinel√Ęndia | 12h

RJ РAngra dos Reis: 9h РPraça do Papão

RJ РCabo Frio: 10 horas na Praça Porto Rocha

RJ РCampos: 9h Praça São Salvador

RJ РMacaé: 9h Praça Veríssimo de Melo

RJ РNova Friburgo: 14 horas РPraça Dermeval Barbosa Moreira

RJ РPetrópolis 11h Praça da Inconfidência

RJ – Resende: 10h Mercado Popular

RJ – Rio das Ostras: 9h PSF do √āncora

RJ РTeresópolis: 9h EM Sakurá (carreata) / 10h Casa de Cultura Fátima (ato cultural)

RJ РValença: 10h РGrade da Catedral Centro

RJ – Volta Redonda ‚Äď 9h Bairro Retiro

Norte

AM РManaus РCaminhada Praça da Saudade | 15h

PA РBragança РPraça das Bandeiras | 8h

PA РBelém РCaminhada São Brás | 8h

PA РSousa РAto Político Cultural | 20h30 (Aguardando Infos)

RO – Porto Velho – Pra√ßa das 3 Caixas D’√Āgua | 15h

RR РBoa Vista РCentro Cívico de Boa Vista | 9h

Nordeste

AL РArapiraca РPraça da Prefeitura | 9h

AL РMaceió РPraça Centenário | 9h

BA РIrecê РPraça do DERMIR | 8h30

BA – Itabuna – Jardim do √ď – Centro | 09h

BA – Salvador – Campo Grande | 9h

CE РFortaleza РPraça da Bandeira | 8h

CE РViçosa do Ceará РCentro (STTR) | 8h

MA РImperatriz РPraça de Fátima | 16h30

PB РJoão Pessoa РCarreata Praça da Independência | 9h

PB – Jo√£o Pessoa – Caminhada Liceu Paraibano | 9h

PE РRecife РPraça de Casa Forte | 17h30 (Ato 30/09)

PE – Recife –¬† Pra√ßa do Derby | 10h

PI РParnaíba РPraça da Graça Р8h

PI РTeresina РPraça Rio Branco | 9h

RN – Natal – Midway | 15h

SE – Aracaju – Bar da Draga, Coroa do Meio/Aju | 14h30

Centro-Oeste

DF РBrasília РMuseu Nacional | 15h30

GO РFormosa РPraça Rui Barbosa | 16h

GO – Goi√Ęnia – Ato Pol√≠tico e Cultural Pra√ßa do Centen√°rio | 8h

MS РCampo Grande РPraça do Rádio | 9h

MT РCuiabá РPraça Alencastro | 15h

TO – Palmas – Avenida JK | 8h30

Sudeste

ES РVitória РBicicletada Caminhada, Carreata e Motoata na UFES | 14h

MG – Barbacena – Pontilh√£o | 10h

MG РBelo Horizonte РPraça da Liberdade | 15h30

MG РTrês Pontas | 15h (Aguardando Infos)

MG – Uberl√Ęndia – Pra√ßa Ismene Mendes | 9h30

SP РAraçatuba РPraça João Pessoa | 10h

SP – Campinas – Largo do Ros√°rio | 9h

SP РEmbu das Artes РPraça das Artes | 10h

SP РIlhabela РPraça da Mangueira | 15h

SP РPindamonhangaba РPraça 7 de setembro | 14h

SP – Piracicaba – Terminal de √īnibus – Central de Integra√ß√£o | 9h

SP РRibeirão Preto РEsquenta na Estação de Trem Rumo a SP | 13h

SP РSanta Cruz do Rio Pardo РEm frente à Igreja de São Benedito | 13h30

SP РSantos РSambódromo da Av. Afonso Schmidt | 10h

SP – S√£o Paulo – MASP | 13h

SP РTaubaté РEsquenta na Antiga Praça da Eletro (Praça Monsenhor Silva Barros) | 10h

Sul

PR – Cascavel – em frente a Catedral | 9h

PR РCornélio Procópio РPraça Brasil | 14h

PR РCuritiba РPraça UFPR | 16h

PR РFoz do Iguaçu РCaminhada Praça da Paz | 15h

PR РFoz do Iguaçu РAto Político Praça da Paz | 18h

PR РLondrina РCalçadão em frente ao Ouro Verde | 15h

PR РMaringá РPraça Raposo Tavares | 15h

SC – Crici√ļma – Rua da Arquibancada Parque das Na√ß√Ķes | 9h30

SC – Florian√≥polis – Pra√ßa da Alf√Ęndega | 14h

SC РBlumenau: Praça do Teatro Carlos Gomes |10h

SC РCaçador: Largo Caçanjurê  |10h

SC – Crici√ļma: Rua da Arquibancada – Parque das Na√ß√Ķes |9h30

SC РChapecó: Praça Central | 9h30

SC РJoinville РPraça da Bandeira | 10h

SC РLages РPraça do Antídio Р10h

SC – Penha – Av. Alfredo Brunetti | 8h

SC РTimbó РPraça Frederico Donner (Em frente a Thapyoka) | 10h

RS – Cachoeirinha – (Aguardando Infos)

RS – Camaqu√£ – Esquina Democr√°tica | 9h30

RS – Lajeado – Parque do Dick – (Aguardando Infos)

RS – Pelotas – Mercado P√ļblico | 10h30

RS РPorto Alegre РLargo Glênio Peres | 14h

RS РSanta Maria РPça. Saldanha Marinho | 14h

Atos no Exterior

Alemanha РBerlim РPariser Platz, próximo ao Brandemburger Tor | 14h30 (horário local)

Alemanha – Col√īnia – (Aguardando Infos)

Alemanha РFrankfurt РRömer | 16h às 17h30 (horário local)

Alemanha РFreiburg РPasseata Praça Europa (Europaplatz) até Praça da antiga Sinagoga (Platz der alten Synagoge) no centro de Freiburg | 14h (horário local)

Argentina – Buenos Aires – (Aguardando Infos)

Canad√° – Vancouver – (Aguardando Infos)

EUA РSul da Flórida Р(Aguardando Infos)

EUA – Nova York: Stop Bolsonaro/Fora Bolsonaro √†s 16h, hora local, na Washington Square , Manhattan (no final da Women’ s March)

Espanha – Madrid | 18h (hor√°rio local)

Espanha – Sevilha – Setas de Seville | 12h (hor√°rio local)

França РParis Р(Aguardando Infos)

Inglaterra РLondres Р(Aguardando Infos) 

It√°lia – Roma – Habicura Piazzale del Verano | 20h (hor√°rio local) (Ato 03/10)

Porto Rico – San Juan – (Aguardando Infos)

Portugal – Braga – Pra√ßa da Rep√ļblica, em frente ao chafariz | 18h (hor√°rio local)

Portugal РLisboa РPraça D. Pedro IV (Rossio) | 17h (horário local)

Portugal – Lisboa ‚Äď Largo do Cam√Ķes | 18h (hor√°rio local)

Edição: Marize Muniz

 

 

 

 

FONTE: Por Adriana Balsanelli, enviado para o Portal Geledés. Em 28/9/2021

A programa√ß√£o da 12¬™ edi√ß√£o da Bienal Sesc Dan√ßa, que acontece de2 a 10 de outubro em formato digital, est√° atenta √† pluralidade dos novos formatos e a diversidade de corpos e vertentes da dan√ßa. A programa√ß√£o √© gratuita no Sesc Ao Vivo (@SescAoVivo) e no canal do YouTube do Sesc S√£o Paulo (Youtube.com/sescsp). Informa√ß√Ķes em sescsp.org.br/bienaldedanca

Um dos destaques fica por conta de trabalhos que dialogam com o universo afrodiasp√≥rico e mostram os efeitos do racismo estrutural. Jaqueline Elesb√£o (Salvador) traz Despacho Deferido, onde a bailarina e ativista une capoeira, proje√ß√£o, tradi√ß√Ķes culturais afro-brasileiras para escancarar o racismo estrutural e denunciar o sexismo. A premissa do feminismo negro impulsiona Na Fresta da Certeza, o Vermelho Escuro, de Luciane Ramos-Silva (S√£o Paulo). IKU, do N√ļcleo Ajeum (S√£o Paulo) faz uma reflex√£o sobre as mortes em tempos de pandemia e das vidas negras. O coletivo est√° sediado na periferia da zona sul de S√£o Paulo, entre as regi√Ķes do Jardim S√£o Luis, Campo Limpo e Cap√£o Redondo.¬†

Adn√£ Ionara (Campinas, S√£o Paulo) estuda as rela√ß√Ķes entre m√ļsica e dan√ßa e a afrodi√°spora em Imal√® In√ļ √Ćy√°gba. Em Delirar o Racial, a dupla Davi Pontes e Wallace Ferreira (Rio de Janeiro) lidam com uma s√©rie de a√ß√Ķes que envolvem a incerteza, a desordem e o provis√≥rio para pensar uma √©tica fora do tempo para vidas negras. O core√≥grafo e bailarino paulistano Ismael Ivo, v√≠tima da Covid-19, ser√° homenageado com o lan√ßamento do filme ‚ÄúIsmael Vivo‚ÄĚ, produzido pela TV Cultura, al√©m da exibi√ß√£o de outras obras coreografadas pelo artista.

Serviço:

BIENAL SESC DE DANÇA

De 2 a 10 de outubro 

Gr√°tis. 100% on-line

Informa√ß√Ķes bienaldedanca.sescsp.org.br

 

 

Aprovada na Comiss√£o Especial, agora o governo e a sua base aliada esfor√ßam para que a proposta de reforma administrativa (PEC 32/2020) de Jair Bolsonaro v√° para vota√ß√£o no plen√°rio da C√Ęmara dos Deputados at√© a pr√≥xima semana.¬†

Servidores federais, estaduais e municipais est√£o realizando mobiliza√ß√Ķes pa√≠s afora pela retirada dessa PEC da pauta do Congresso Nacional, porque ela significa o fim dos servi√ßos p√ļblicos essenciais √† popula√ß√£o, principalmente para os mais pobres, e tamb√©m a cassa√ß√£o dos direitos conquistados pelos servidores das tr√™s esferas de poder.

O Fora Bolsonaro do dia 2 de outubro também faz parte da luta contra a PEC 32.  Militares, juízes, promotores estão fora da reforma criminosa e antipovo desse governo genocida. Foram poupados por Bolsonaro. 

Veja o que ser√° votado:

– Redu√ß√£o de jornada com redu√ß√£o salarial de 25%. Os atuais e futuros servidores da Uni√£o, estados e munic√≠pios poder√£o ter suas remunera√ß√Ķes reduzidas, em caso de crise fiscal.

РEstabilidade condicionada a avaliação periódica de desempenho, incluindo a obrigatoriedade da participação do cidadão avaliar o serviço prestado que será medida pela plataforma Gov.br.

РPossibilidade de demissão do servidor estável em caso de cargo considerado desnecessário ou obsoleto, aplicável aos futuros servidores, e que poderá ser objeto de regulamentação por medida provisória.

– Demiss√£o atrav√©s de processo administrativo ap√≥s duas avalia√ß√Ķes insatisfat√≥rias consecutivas ou tr√™s intercaladas no per√≠odo de cinco anos.

РRegulamentação das normas gerais sobre pessoal por Medida Provisória do Executivo Federal. A União passará a ter competência para editar normas gerais sobre concursos, criação, extinção de cargos e salários, estruturação de carreiras e política remuneratória para todos os níveis de governo. 

– Prazo de 10 anos para contrata√ß√£o tempor√°ria, sem prote√ß√£o contra a dispensa arbitr√°ria ou sem justa causa, seguro-desemprego e garantia de sal√°rio inferior ao m√≠nimo. Poder√£o ser contratados como tempor√°rios, por exemplo, os profissionais de sa√ļde e de educa√ß√£o.

– Defini√ß√£o de carreiras exclusivas de estado, com manuten√ß√£o da estabilidade e benef√≠cios para uma pequena parcela. Servidores da educa√ß√£o e sa√ļde est√£o fora.

– Terceiriza√ß√£o irrestrita. Contrata√ß√£o de entidades privadas para presta√ß√£o de servi√ßos p√ļblicos, as quais poder√£o contratar pessoal, exceto para as atividades privativas de cargos exclusivos de Estado. √Č a volta da ‚Äúporta escancarada‚ÄĚ para a contrata√ß√£o de pessoal sem estabilidade, em car√°ter prec√°rio, para prestar servi√ßos p√ļblicos por meio de OS, servi√ßos sociais aut√īnomos, ONGs e empresas privadas.

– Privatiza√ß√£o. Possibilidade de se firmar acordos de coopera√ß√£o da Uni√£o, dos estados e munic√≠pios com empresas privadas para execu√ß√£o de servi√ßos p√ļblicos, inclusive o compartilhamento de estrutura f√≠sica e de recursos humanos.¬†Repasse de recursos do Sistema √önico de Sa√ļde (SUS) e do Fundo de Manuten√ß√£o e Desenvolvimento da Educa√ß√£o B√°sica (Fundeb) para empresas da iniciativa privada.

– Fim dos benef√≠cios pr√≥prios de servidores da administra√ß√£o p√ļblica direta e indireta, nos n√≠veis federal, estadual e municipal. Manuten√ß√£o de benef√≠cios somente para ju√≠zes e promotores:¬†

Férias superiores a 30 dias;

Adicionais por tempo de serviço;

Aumento de remuneração ou parcelas indenizatórias com efeitos retroativos;

Licença-prêmio, licença-assiduidade ou outra licença por tempo de serviço;

Aposentadoria compulsória como punição;

Adicional ou indenização por substituição;

Parcelas indenizatórias sem previsão de requisitos e critérios de cálculo definidos em lei;

Progressão ou promoção baseadas exclusivamente em tempo de serviço.

РGuardas municipais ganham caráter de órgão de natureza policial.